O argentino Federico Nieto pode ser o próximo integrante do grupo chamado de “herança maldita” pelo presidente Mário Celso Petraglia a deixar o Atlético. O atacante virou “alvo” do Quilmes e do San Lorenzo, ambos da Argentina. A imprensa argentina noticiou que as duas equipes já pré-inscreveram Nieto para a disputa da temporada 2012/2013.

A Associação de Futebol Argentino (AFA) permite a inscrição de atletas, por mais de um clube, antes mesmo de a contratação ser concretizada, para assegurar que após o fechamento das inscrições o clube possa continuar com as negociações. Agora, as duas equipes têm uma semana para conseguir um acordo com o Furacão, que ainda não recebeu nenhuma proposta por Nieto, que não joga desde o dia 7 de março, na derrota por 2 x 1 para o Sampaio Corrêa, pela Copa do Brasil.

“Estou em viagem desde sexta, mas vou me interar disso. Se eles tiverem mesmo interessados é a melhor notícia que poderia ter. O Nieto não será aproveitado aqui e esperamos mesmo por uma proposta”, disse o vice-presidente de futebol do Atlético, João Alfredo Costa Filho.

Se a transferência de Nieto for confirmada, Petraglia terá conseguido se livrar de mais um dos atletas considerados, por ele, “intragáveis”. Ainda em período de eleição ano passado, o hoje presidente reclamava de ter de aturar jogadores como Nieto, Guerrón, Paulo Baier e Morro García.

O capitão conseguiu mudar a imagem criada pelo mandatário e se tornou um dos queridinhos de Petraglia, antes mesmo de ele vencer a eleição.

O primeiro a puxar a fila do adeus foi Guerrón que se transferiu para o futebol chinês. Outro que vai seguir o mesmo caminho é Santiago “Morro” García, que tem vivido uma situação ainda mais complicada. O casamento chegou ao fim e o caso está na Justiça. O Atlético está tentando negociar o jogador com um clube europeu, mas também esbarra na dificuldade gerada pelo ostracismo que Morro encara desde o começo da temporada. Ele foi escalado apenas duas vezes neste ano.