Roger Federer não está entre os quatro primeiros colocados no ranking da ATP após 10 anos. Na atualização desta segunda-feira da lista, o suíço perdeu duas posições e está apenas na quinta colocação, com 5.785 pontos. A queda acontece após Federer ser eliminado logo na segunda rodada de Wimbledon pelo ucraniano Sergiy Stakhovsky.

O suíço defendia o seu título, mas voltou a oscilar nesta temporada, em que conquistou apenas um título, do Torneio de Halle, um ATP 250 disputado na Alemanha, e está apenas na sexta posição na corrida para o ATP Finals, que reúne os oito melhores tenistas do ano.

Assim, em queda, Federer atingiu nesta segunda o quinto lugar no ranking da ATP, uma posição que não ocupava desde o dia 23 de junho de 2003, quando ainda não possuía sequer um título dos torneios do Grand Slam, e estava atrás do norte-americano Andre Agassi, do australiano Lleyton Hewitt, e dos espanhóis Juan Carlos Ferrero e Carlos Moya na lista.

Desde então, Federer conquistou seus 17 títulos de torneio do Grand Slam, sendo quatro Aberto da Austrália, um Roland Garros, sete Wimbledon e cinco US Open. Além disso, é o recordista de tempo na liderança do ranking, com 302 semanas. Agora, porém, passa por uma fase de baixa, atrás de outros quatro tenistas na lista.

O ranking, aliás, continua sendo liderado pelo sérvio Novak Djokovic, vice-campeão de Wimbledon, que está com 12.310 pontos. Assim, ele permanece com uma vantagem confortável, de quase 4 mil pontos, para Andy Murray, que foi campeão do Grand Slam londrino, encerrando um jejum de 77 anos do tênis britânico, e soma 9.360 pontos.

O espanhol David Ferrer, que parou nas quartas de final de Wimbledon, foi favorecido pela queda de Federer e está em terceiro lugar, na melhor posição da sua carreira no ranking da ATP, com 7.220 pontos. Já o também espanhol Rafael Nadal é o quarto colocado, com 6.860 pontos.

O checo Tomas Berdych é o sexto colocado, à frente do argentino Juan Martin del Potro, que subiu para o sétimo lugar após avançar até as semifinais de Wimbledon. Os franceses Jo-Wilfried Tsonga e Richard Gasquet e o checo Stanilas Wawrinka completam, em ordem, o Top 10 do ranking da ATP.

O polonês Jerzy Janowicz, semifinalista de Wimbledon, ganhou cinco postos e agora ocupa a 17ª colocação no ranking da ATP. Já o espanhol Fernando Verdasco subiu 19 posições e alcançou o 35º lugar após parar nas quartas de final em Londres.

Melhor tenista do Brasil, Thomaz Bellucci perdeu dez posições no ranking da ATP e agora ocupa o 56º lugar. Afastado da quadras desde o fim de abril por causa de uma lesão no abdômen, Bellucci volta a jogar nesta semana, quando participará do Torneio de Stuttgart.

DUPLAS – Vice-campeão da chave de duplas de Wimbledon, Marcelo Melo ganhou cinco posições e está em 14º lugar no ranking de duplas, na melhor posição da sua carreira. Já Bruno Soares perdeu dois postos e agora ocupa a oitava colocação.

Confira o ranking atualizado da ATP:

1.º Novak Djokovic (SER), 12.310 pontos

2.º Andy Murray (GBR), 9.360

3.º David Ferrer (ESP), 7.220

4.º Rafael Nadal (ESP), 6.860

5.º Roger Federer (SUI), 5.785

6.º Tomas Berdych (RCH), 4.865

7.º Juan Martín Del Potro (ARG), 4.500

8.º Jo-Wilfried Tsonga (FRA), 3.480

9.º Richard Gasquet (FRA), 3.045

10.º Stanislas Wawrinka (SUI), 2.915

11.º Tommy Haas (ALE), 2.605

12.º Kei Nishikori (JAP), 2.495

13.º Marin Cilic (CRO), 2.335

14.º Janko Tipsarevic (SER), 2.310

15.º Milos Raonic (CAN), 2.225

16.º Nicolás Almagro (ESP), 2.195

17.º Jerzy Janowicz (POL), 2.154

18.º Gilles Simon (FRA), 2.055

19.º John Isner (EUA), 1.770

20.º Juan Monaco (ARG), 1.740

56.º Thomaz Bellucci (BRA), 805

119.º João Souza (BRA), 482

121.º Rogério Dutra Silva (BRA), 480

196.º André Ghem (BRA), 242