Depois de chegar invicto e com a melhor campanha da fase de grupos da Taça Guanabara, o Flamengo caiu por 2 a 0 diante do Botafogo, neste domingo, na semifinal do primeiro turno do Campeonato Carioca. O técnico Dorival Júnior não escondeu a decepção com o revés e lamentou o fato de o time não ter conseguido atuar bem principalmente no primeiro tempo, no qual ainda amargou um gol sofrido logo aos 55 segundos de jogo.

“É difícil você aceitar uma situação como essa. Pecamos logo nos primeiros minutos. No primeiro tempo o Flamengo não jogou. O Botafogo fez o gol e foi feliz na marcação. Não conseguimos repetir aquela dinâmica de jogo que sempre apresentamos. Lutamos muito, no segundo tempo melhoramos em muitos aspectos, tivemos oportunidades, mas o gol acabou não saindo é natural. Nos expomos, fomos à luta, mas sofremos o segundo”, analisou o comandante.

Dorival, entretanto, ressaltou que a perda da invencibilidade no Carioca e da vaga na final do primeiro turno não irá apagar a boa campanha realizada até aqui na competição, assim como não irá alterar o planejamento que foi traçado anteriormente.

“Não vejo motivo para nenhuma mudança no trabalho. Como também não haveria se tivéssemos conquistado o título (do primeiro turno). Sempre falei que estamos no início. Existem coisas para serem melhoradas, sabemos que a derrota é dolorida, mas somos profissionais. Vamos continuar nos esforçando para corrigir os erros e entrar no segundo turno com potencial para chegar em uma posição melhor”, projetou.

O meio-campista Renato, por sua vez, seguiu a mesma linha de discurso do técnico e também admitiu que o gol sofrido no início prejudicou os planos do Flamengo, que se abalou e não teve uma boa atuação na etapa inicial do clássico. “A postura do segundo tempo é a que nos fez chegar até a semifinal. Era um clássico e sabíamos que seria difícil. Tomamos um gol muito cedo e isso mudou completamente a partida. Tentamos empatar e levamos um gol no final. Infelizmente, perdemos”, lamentou.