Hoje, sábado, 16 de maio, está todo mundo sofrendo com a abstinência de futebol. E enquanto os jogos não voltam no Brasil – e nem é hora de isso acontecer -, vamos viajar mais uma vez no tempo. Montamos uma linha temporal com partidas de vários anos, características e histórias, todas elas com algo em comum: terem acontecido em 16 de maio.

+ Podcast DE PESO: De Letra fala dos gordinhos do nosso futebol!

Interessante como as curiosidades se sucedem. Podemos não ter tido uma final, mas tivemos partidas decisivas. Tivemos craques, mas também outros protagonistas. Histórias que estão lá, na memória do futebol paranaense, mas esperam para serem buscadas. Então, simbora!

16 de maio de 1926 – Paraná 2×1 UCA

O Paraná não era o Paraná Clube de hoje, como todos sabem. Mas que time era o UCA? Era o União Campo Alegre, representante de Ponta Grossa naquele Campeonato Paranaense – formado de uma dissidência do Operário unida com a Banda Musical da cidade! O jornal O Dia elogiou a qualidade do confronto.

Reprodução/Biblioteca Nacional

1943 e 1948 – Ferroviário 3×0 Juventus

Isso mesmo. Ferroviário e Juventus (aquele clube dos poloneses no Batel) se enfrentaram nos dias 16 de maio em 1943 e 1948, e os dois jogos terminaram 3×0 para o Boca Negra. Estão aí as edições do Diário da Tarde pra comprovar.

Reprodução/Biblioteca Nacional
Reprodução/Biblioteca Nacional

+ Seis motivos para apressar a volta do futebol. E quatro pra não apressar

1953 – Coritiba 1×1 Palestra Itália

O referido confronto despertou enorme interesse na grande massa de aficcionados, devido ao cartas dos dois contendores“. As palavras do jornal O Dia dão o tom da importância do jogo, que teve o Palestra controlando o então bicampeão estadual Coritiba no empate em 1×1.

Reprodução/Biblioteca Nacional

1965 – Maringá 1×11 Santos

Não, não escrevi errado. Não tem 1 sobrando no placar. O Santos aplicou 11×1 no Grêmio Maringá, que era bicampeão paranaense. Foi uma sova inacreditável, que até hoje é lembrada. Em entrevista ao GloboEsporte.com, o zagueiro Roderley contou que houve um pedido dos organizadores para que o Galo não ‘chegasse junto’ dos craques do Peixe. E aí deixar Pelé, Coutinho e companhia soltos é pedir pra ser goleado. A página abaixo é do Diário da Tarde.

Reprodução/Biblioteca Nacional

+ Sessão Quarentena 7 lembra glórias do Trio de Ferro

1970 – Athletico 1×0 Seleto

No dia 16 de maio de 1970 o Athletico venceu o Seleto, mas o que chamou a atenção foi o que aconteceu depois do jogo. Foi o exame antidoping, adotado naquele Campeonato Paranaense. O Diário do Paraná explicou o motivo – havia a suspeita de que o time de Paranaguá jogava sob efeito de ‘bolinhas’. Nada foi provado.

Reprodução/Biblioteca Nacional

1982 – Coritiba 0x0 Athletico

Teve Atletiba em 16 de maio de 1982. O clássico no estádio Couto Pereira não teve gols, mas teve boas atuações, segundo conta o Diário da Tarde. Os times tiveram postura ofensiva, o que resultou em boas chances dos dois lados. Os destaques foram os goleiros Bagatini e Roberto Costa.

Reprodução/Biblioteca Nacional

1995 – Corinthians 2×1 Paraná Clube

O Corinthians cheio de estrelas cortou um dobrado para eliminar o Paraná Clube na Copa do Brasil de 1995. No jogo de ida, empate em 0x0 no Alto da Glória. Na volta, no Pacaembu, vitória do Timão, que acabou conquistando o título daquele ano. Mas o Tricolor fez bonito. Transmissão na íntegra da TVA Esportes, com narração de Nivaldo Prieto, comentários de Antero Greco e reportagem de Paulo Calçade.

+ Entenda por que a Turner não pagou os clubes pelo Brasileirão

2001 – Coritiba 3×2 Flamengo

Naquela sequência de partidas que fez o esquema 3-5-2 do Coritiba de Ivo Wortmann virar sensação do futebol brasileiro, a vitória mais emocionante foi essa, na ida das quartas de final da Copa do Brasil de 2001. Após sair atrás do Flamengo, o Coxa se recuperou, chegou ao 2×2 e venceu no último lance, no gol de Messias. Na rádio Clube, já ligada à Cúria Metropolitana, Luiz Augusto Xavier gritava: “Messias é o salvador! Messias é o salvador!”. Veja a reportagem de Dorival Chrispim para o Mesa Redonda.

2019 – Fortaleza 0x0 Athletico

Lembramos dos jogos contra Flamengo, Grêmio e Internacional, mas o Athletico teve uma série duríssima contra o Fortaleza, e há exato um ano o Furacão empatou em 0x0 no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. A classificação veio naquele gol de Marco Ruben bem no finalzinho da partida da Arena da Baixada. Vamos relembrar o jogo do Castelão na narração de Antero Neto no SporTV.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?


+ Confira todos os posts do blog AQUI!