Quando poderia encaminhar sua classificação para a semifinal da Taça Dirceu Krüger, o Coritiba perdeu para o Cascavel CR por 1×0, na noite de quarta-feira (20), no Estádio Olímpico Regional e, de quebra, a sua invencibilidade no Estadual. Derrota que comprova a dificuldade que o Verdão está enfrentando durante toda a temporada quando enfrenta times que jogam mais recuados.

Foi o que aconteceu diante do time cascavelense. Mesmo jogando em casa, o Cascavel CR jogou por uma bola, atuou praticamente todo na defesa durante os 90 minutos e dificultou muito a vida do setor de criação do Coxa. Derrota, então, que foi bastante lamentada pelo time.

+ Viu essa? Ganhando 40 mil do Coxa, Kléber faz gol nos Estados Unidos

“Temos muitas dificuldades quando pegamos times retrancados e que jogam assim, muito fechados, que jogam por uma bola. Nós criamos, mas não conseguimos concluir com perfeição. Vamos agora trabalhar muito para recuperar em casa, contra o Rio Branco, os pontos perdidos aqui”, apontou o volante João Vitor, que mais uma vez atuou improvisado na lateral-direita.

O lateral-esquerdo Patrick Brey ressaltou o poder de criação do Coritiba, mas lamentou a falta de efetividade da equipe para voltar para casa com um resultado melhor.

“O time deles jogou por uma bola. Quase os dez lá atrás, perto da área. Foi um jogo de paciência, a gente criou muitas chances e só faltou fazer os gols”, lamentou o lateral alviverde.

O Cascavel CR priorizou tanto a defesa, que o gol da vitória foi marcado contra pelo zagueiro Alan Costa. Em uma das poucas vezes que o time cascavelense chegou na área do Alviverde, Sabino falhou e, ao tentar cortar o chute dentro da área, o camisa 3 encobriu o goleiro Alex Muralha. O defensor foi taxativo e afirmou que o Coxa, desta vez, não mereceu vencer.

+ Confira a classificação completa e a tabela de jogos da Taça Dirceu Krüger

“A gente precisava vencer, mas não fomos tão efetivos, tão agressivos. A gente não mereceu a vitória, quem merece tem que vencer. Agora temos que voltar para casa e vencer para conseguir a classificação”, comentou Alan Costa, que criticou também a falta de efetividade do Coxa.

“Tivemos mais posse de bola, mas isso não ganha jogo. Faltou capricho nas finalizações e no último passe, como foi nos últimos jogos. Acabei sendo infeliz ali no lance. Agora é erguer a cabeça e domingo temos que vencer essa partida para conseguir a classificação”, arrematou ele.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!