Destaque do Coritiba na Série A, o goleiro Wilson vê como normal os tropeços dos últimos jogos. O Coxa não vence há cinco rodadas e está sem balançar as redes há quatro duelos. O arqueiro crê que o sucesso alviverde no início do torneio fez com que os adversários ficassem mais atentos e cobra para que as oportunidades sejam concluídas com maior êxito.

“Não mudou nada agora. Começamos muito bem, as equipes começam a estudar melhor, as dificuldades aumentam e é isso que acontece no Brasileiro. Temos que saber superar. Foram jogos difíceis fora de casa, fomos superiores em alguns momentos e não aproveitamos as chances. Tem que aproveitar melhor”.

Sem poder jogar contra o Vasco da Gama no Couto Pereira, com o piso em reforma, o arqueiro minimizou a situação. Para ele, o cuidado com o campo é essencial para o restante da competição e espera que a torcida compareça à Vila Capanema, no domingo, às 19h.

“Sempre é bom jogar na nossa casa, onde conhecemos e estamos acostumados. A torcida gosta de estar lá. Esperamos eles (na Vila) também, como vão no Couto, porque é importante ter o apoio deles. Pelo lado do jogador, o gramado tem que ser prioridade. Pela minha parte é benéfico, porque o gramado está sendo bem cuidado para quando formos jogar. Tem que ter um campo para desempenhar um bom futebol”, avaliou.

Em relação à defesa, que sofreu quatro gols em dois jogos (Grêmio e Cruzeiro), o mesmo números dos oito confrontos anteriores, Wilson disse que a circunstância dos jogos fez com que o time ficasse exposto. O goleiro, que tem a maior pontuação geral da competição, e é o terceiro goleiro com mais defesas, segundo o Footstats, elogiou seus companheiros apesar de ter sido vazado. Mesmo com os tentos, o sistema é o terceiro menos vazado da Série A.

Veja a classificação da Série A!

“Saímos atrás, nos expusemos e fica aquela ansiedade de buscar o resultado. São grandes equipes também. Isso acaba dificultando as coisas. Estamos tomando poucos gols e acompanho esses números. Desde o início venho aparecendo bem nas estatísticas. Isso faz parte, estou ali para isso e não quer dizer que estamos com problemas defensivos. A defesa vem bem também, sofrendo poucos gols, e é sólida”, completou.

Com 15 pontos em dez partidas, o Verdão é o nono colocado, mas tem a mesma pontuação do Vasco, adversário do final de semana, que abre o G-6. O goleiro coxa-branca comentou que o número de pontos atual está próximo do programado e comemora o fato de não estar sofrendo com o perrengue dos últimos anos, quando o péssimo início determinou na luta contra o rebaixamento.

“Não fizemos uma pontuação específica. Projetamos pontuar bem. Na minha cabeça era ter 16,17 pontos para estar entre os primeiros. A nossa pontuação é boa, ainda mais relação aos anos anteriores. Largamos bem e agora é pensar na sequência, manter a regularidade e brigar pela parte de cima”.