Com apenas o Campeonato Brasileiro a disputar, o Coritiba tem a semana cheia para trabalhar e recuperar o rendimento em queda na competição. A equipe, que não vence há cinco jogos, tem duas partidas na capital para subir na tabela, diante de Vasco da Gama (domingo, às 19h, na Vila Capanema) e Sport (no dia 10, a segunda da outra semana).

De líder provisório e dentro do G-6 nas dez rodadas iniciais, o Coxa perdeu o embalo e a última vitória aconteceu há mais de 20 dias, contra o Palmeiras. De lá para cá, foram três empates e duas derrotas. Na classificação, o Verdão caiu para a nona colocação.

O contexto fica ainda pior quando se é analisado cada setor. No ataque, a equipe não marca há quatro duelos. É o pior jejum do setor desde a Copa João Havelange de 2000, quando também ficou sem balançar as redes no mesmo período. Já a zaga sofreu a mesma quantidade de gols de todo o torneio em apenas dois jogos.

O técnico Pachequinho admitiu que, na derrota para o Cruzeiro, no final de semana, o time teve um rendimento bem abaixo do que a equipe vinha apresentando e minimizou os outros resultados, valorizando o desempenho de sua equipe. Agora, o objetivo é ajustar os erros e voltar a colocar o estilo de jogo em campo.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro!

Sem Kleber, ainda suspenso, o treinador precisa avaliar se a opção com dois atacantes é a ideal no momento. Com Alecsandro, o Coritiba perdeu a mobilidade na referência e, nitidamente, há um problema de características com Henrique Almeida. Na quarta-feira, o comandante coxa-branca deve dar indícios da equipe para o jogo do final de semana.

“O nosso forte é sempre trabalhar a bola, jogar, se aproximar e criar as situações, além da pressão para recuperar a bola. Temos que retomar a posse de bola e a força ofensiva”, avaliou o treinador.