Nas últimas semanas, o Coritiba entrou no embalo do acesso. Não sem momentos complicados e de dificuldade interna. E algumas atitudes fizeram a diferença na arrancada de 13 jogos de invencibilidade. E elas não aconteceram apenas no final de semana da volta para a Série A, quando conquistou o triunfo de virada sobre o Vitória por 2×1. Vem desde o momento mais delicado da temporada.

Foi quando o Coxa perdeu para o Paraná Clube no clássico realizado na Vila Capanema, caiu para a oitava posição e ficou mais pressionado do que nunca. Após a derrota, alguns jogadores foram ao Festeja, um evento musical em Curitiba. Eles foram flagrados por torcedores, os vídeos rodaram as redes sociais e o bicho pegou dentro do Alto da Glória.

Após um dia de extrema tensão, com risco de afastamentos, o técnico Jorginho resolveu agir. Na frente de todo o grupo, o treinador apontou para Rafinha, um dos atletas que estavam no Festeja. “Todos não poderiam errar e ter ido lá. Mas principalmente você não podia errar”. Rafinha abaixou a cabeça e concordou com as palavras do técnico. Desde aquele dia, o Coxa não perdeu mais na Série B e Rafinha se transformou no principal homem de confiança do técnico.

A ponto de poder até mudar de decisão. O camisa 7 do Coritiba sofreu com muitas lesões durante a Segundona, e com o corpo parecendo não aguentar mais, pensou em encerrar a carreira. Pediu tempo até o desfecho do campeonato, para aí na férias refletir sobre o assunto. Veio o acesso, a emoção nos dois últimos jogos, o pedido da torcida para que ele continue a jogar e a iminente renovação de Jorginho.

Jorginho foi exaltado pelo grupo alviverde. Foto: Albari Rosa.

Logo após o jogo em Salvador, Rafinha brincou com o comandante dizendo que seu sonho era conhecer Bebeto e Romário, companheiros de Jorginho no tetra. O técnico também brincou respondendo que só marca o encontro se Rafinha não pendurar as chuteiras. A tendência é que Rafinha jogue a Série A – lembrando que ele tem contrato até 2021.

Quem também deve ficar é o executivo de futebol Rodrigo Pastana. Criticado pela torcida, mas emplacando o segundo acesso em clubes paranaenses (comandava o futebol do Paraná Clube em 2017), o cartola deve renovar contrato. Já confirmou interesse na permanência e diz que nem se incomoda com as críticas dos torcedores – que pediram sua saída após a partida do Barradão. Internamente, Pastana é muito bem avaliado, por ter montado um elenco que subiu com menos dinheiro do que o clube tinha no ano passado.

Fica a dúvida de como o cartola vai lidar com a possível volta da disputa no gol. A princípio, Wilson retorna ao Coxa. O goleiro pediu para ser emprestado, pois estava incomodado com a reserva. Porém, existe o interesse do Coritiba de manter também Alex Muralha. Ele está emprestado pelo Flamengo, mas o empréstimo pode ser prorrogado. Depende do que Muralha receber de propostas. Paulo Pelaipe, ex-diretor do Coritiba no ano passado, e atualmente no Flamengo, vê com bons olhos a continuidade de Muralha no Alto da Glória.

+ Mais do Coxa:

+ Coritiba já começa a fazer planos para 2020
+ Permanência de Jorginho de ajuste no salário