Passados dez dias da conquista do acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, o Coritiba ainda aguarda a renovação do diretor de futebol Rodrigo Pastana e do técnico Jorginho para começar a se mexer no mercado em busca de reforços. Principalmente porque ainda faltam alguns ajustes em relação ao atual elenco, com situações de jogadores indefinidas.

De qualquer forma, internamente a diretoria já trabalha com algumas peças. Se não com nomes específicos, ao menos as posições mais carentes não são segredo, uma vez que o time terá perdas em todos os setores. Mas especialmente o ataque e o meio-campo é que chamam mais a atenção da cúpula alviverde.

Com a saída do artilheiro Rodrigão, o garoto Igor Jesus assumiu a posição nas duas últimas rodadas da Série B, mas a tendência é que um nome mais experiente seja contratado, principalmente para o Brasileirão. No momento, seria o setor mais urgente para a próxima temporada.

Ainda mais que Robson, vice-artilheiro do time na segunda divisão, também encerra seu vínculo. No entanto, a situação dele é mais tranquila, uma vez que é dono do próprio passe e pode negociar sua permanência.

O meio-campo tem uma preocupação ainda maior. Nomes titulares, como Matheus Sales, Serginho, Juan Alano e Giovanni, tiveram seus contratos encerrados. Serginho e Giovanni dependem apenas de acerto entre as partes, mas os outros dois estavam emprestados e a situação é mais delicada.

Até por isso, o Coxa já sonda outras opções, não só para substituir as possíveis perdas, mas também para dar mais opções para o treinador. Mas outras posições que estão carentes no elenco são as laterais e a zaga. Na direita, o titular Diogo Mateus já voltou à Ferroviária-SP e dificilmente terá seu empréstimo renovado.

Além dele, estavam no elenco em 2019 Felipe Mattioni e Sávio, que pouco atuaram e não devem ter seus contratos renovados. Com isso, o Coritiba deve buscar novas peças, uma vez que só tem à disposição o garoto Yan Couto, de 17 anos, caso ele não seja vendido.

Já na esquerda, também nenhuma das três opções da atual temporada devem ficar. Fabiano e Patrick Brey voltam para seus ex-times, Vitória e Cruzeiro, respectivamente, enquanto William Matheus encerrou seu contrato, que era um dos mais altos do elenco.

Na defesa, a volta de Sabino para o Santos preocupa. O atleta foi um dos destaques na campanha do acesso e deixa uma lacuna no setor, que certamente será reforçado com mais de um nome para 2020.

Ou seja, assim que resolver seu departamento de futebol, o Coxa terá que correr para montar o grupo de 2020, tendo que olhar para todos os lados para formar um time equilibrado.

+ Mais do Coxa:

+ Coritiba deve renovar com Jorginho essa semana
+ Coritiba tem reunião decisiva sobre futuro de Giovanni