Valquir Aureliano
O meia Marlos deverá renovar o seu contrato com o Coritiba. Aumento salarial e reconhecimento.

Em meio a saídas e dispensas, pelo menos um dos melhores jogadores do elenco do Coritiba garante permanência por mais algum tempo no clube. Promessa de craque e um dos xodós da torcida alviverde, o meia Marlos está muito próximo de um acerto com a diretoria para renovar contrato por mais três anos. As conversações estão adiantadas entre as partes e nos próximos dias deverá ser assinado o novo vínculo. Com esse entrave resolvido, o jogador não será mais encaminhado à equipe sub-20 e é mais um reforço para o técnico Guilherme Macuglia para a disputa da Série B.

?Conversei com o Antônio Carlos Teixeira, advogado da empresa que gerencia a carreira do Marlos, e ele está mantendo contatos telefônicos com o Serginho (Prestes, procurador) e devem dar uma resposta amanhã (hoje)?, revelou João Carlos Vialle, coordenador de futebol do Coxa. De acordo com ele, o próprio jogador tem o maior interesse em permanecer no clube, o que facilitou o andamento das negociações. Além disso, a diferença de propostas, que o Coritiba oferecia e o representante do jogador pedia, diminuiu bastante.

?A coisa chegou onde a gente queria, chegou a um bom senso?, comemorou o dirigente.

Inicialmente, o clube oferecia R$ 7,5 mil de salário, que aumentaria para R$ 10 mil em quatro meses e R$ 12 mil após oito meses.

O procurador do atleta estava pedindo R$ 16 mil alegando que outros atletas do grupo, que rendiam menos que Marlos, ganhavam bem mais. A diretoria argumentava que os mais experientes tinham um currículo maior e que seriam úteis no decorrer da competição. De qualquer forma, as duas partes estão cedendo e só falta Serginho Prestes voltar de uma viagem de negócios da Europa para o novo contrato ser assinado.

Já o caso do volante Paulo Almeida deve demorar mais alguns dias. Entre o clube, jogador e Corinthians está tudo certo, mas o volante ainda tem algumas pendências para resolver na capital paulista antes de se apresentar no Alto da Glória.

Negociações e veto do grupo

A venda do zagueiro Henrique para a Itália emperrou. O procurador do atleta, Daniel de Paula, e os empresários italianos ligados à Udinese ainda não chegaram com a carta de fiança para que o Alviverde libere o jogador. O negócio envolvendo algo em torno de R$ 8,4 milhões deve ser concretizado esta semana.

?Expulso?

Uma fonte do Coritiba informou que a dispensa do goleiro Café aconteceu a pedido dos jogadores. ?Ele iria apanhar do grupo se continuasse, ninguém gostava dele?, disse a fonte. No momento, o arqueiro, Eanes e Ozéia treinam em horários alternativos no CT da Graciosa enquanto aguardam propostas.