SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – No primeiro jogo da Copa do Mundo capaz de deixar a torcida entediada, a Croácia venceu a Nigéria por 2 a 0, com gol contra de Etebo e pênalti bem batido por Modric. Durante o primeiro tempo, os espectadores chegaram a reclamar do ritmo da segunda partida do Grupo C, que teve atuação do árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci.

É a mesma chave que teve empate entre Argentina e Islândia também neste sábado (16). Com isso, os croatas agora ocupam a liderança isolada. As seleções dos argentinos e islandeses dividem a segunda colocação.

Na próxima quinta-feira (21), a Croácia enfrenta justamente a Argentina às 15 horas (de Brasília), no Estádio Nijni Novgorod. A Nigéria entra em campo em Volgogrado no dia seguinte, às 12 horas, contra a Islândia.

O destaque da vitória croata foi Modric. Mesmo atuando mais recuado que o habitual, o que motivou críticas ao técnico da Croácia antes do apito inicial, o meia do Real Madrid ditou o ritmo do meio-campo e de toda a partida. Quando Mandzukic foi derrubado dentro da área por Troost-Ekong aos 24 do segundo tempo, foi ele quem cobrou o pênalti com categoria e acertou o canto direito do gol.

Em uma partida monótona, foram necessários 32 minutos para que a primeira finalização fosse em direção a uma das metas. E foi justamente no lance que culminou no gol contra de Etebo. O toque feito por Mandzukic antes do desvio do nigeriano foi uma das duas boas jogadas do atacante no primeiro tempo. A outra foi um pivô feito para Perisic finalizar por cima do travessão.

Com a postura defensiva da Nigéria, Kramaric só teve condição de chutar e cabecear para o gol algumas vezes porque se inseriu bem na área adversária e construiu o próprio espaço. Enquanto os marcadores se preocupavam em limitar o campo de ação de Mandzukic, astro do ataque, o jogador do Hoffenheim era cercado por apenas um adversário.

Na etapa final, o jogo não mudou muito de panorama. E a Croácia conseguiu o segundo gol graças a uma nova bola alçada na área. Em disputa aérea. Mandzukic foi agarrado por um defensor nigeriano, e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Modric definiu o marcador, aos 25min.

JUIZ BRASILEIRO

O único árbitro brasileiro na Copa da Rússia teve uma partida de estreia relativamente tranquila. Aos 24 do segundo tempo, acertou ao apitar o claro pênalti de Troost-Ekong, que agarrou Mandzukic pelas costas em um lance fora da bola.

Antes disso, só foi questionado de forma mínima quando deu falta de Rakitic em Etebo no primeiro tempo, em lance que provavelmente também teria sido apitado por outros brasileiros, mas não por árbitros europeus. Vale lembrar que Sandro Meira Ricci já havia atuado como quarto árbitro na partida de abertura do Mundial, na goleada da Rússia por 5 a 0 sobre a Arábia Saudita.

CROÁCIA

Subasic; Vrsaljko, Lovren, Vida, Strinic; Rakitic, Modric, Rebic (Kovacic), Perisic, Kramaric (Brozovic); Mandzukic (Pjaca). T.: Zlatko Dalic

NIGÉRIA

Uzoho; Shehu, Troost-Ekong, Balogun, Idowu; Etebo, Ndidi, Moses, Iwobi (Musa), Mikel (Simy); Ighalo (Iheanacho). T.: Gernot Rohr

Local: Estádio de Kaliningrado

Juiz: Sandro Ricci (BRA)

Cartões amarelos: Rakitic, Brozovic (Croácia); Troost-Ekong (Nigéria)

Gols: Etebo (contra), aos 32min primeiro tempo, e Modric, aos 25min do segundo tempo