O lateral-direito Baiano pediu desculpas, ontem, pelo seu comportamento no clássico contra o Corinthians, domingo, no Morumbi, quando foi expulso e depois acertou uma bolada no argentino Tevez. "Foi um desabafo emocional. Eu vi a cena pela tevê, não sei o que me aconteceu. Mas posso assegurar que não tinha a intenção de agredir o Tevez", explicou.

Mas Baiano contou que houve momentos do jogo em que Tevez o tirou do sério. "No início da partida, ele veio dizer que eu não devia ter saído do Boca Juniors, que não podia falar mal dos jogadores argentinos e ficou me chamando de "cagão" o tempo todo", revelou o lateral.

O diretor de futebol do Palmeiras, Salvador Hugo Palaia, saiu em defesa do seu jogador: "O Baiano teve uma reação de revolta porque enfrentou dentro do Brasil as mesmas provocações que recebia na Argentina. Ele ficou fora de si."

O pedido de desculpas de Baiano é estratégico. Veio junto com a possibilidade de o atleta ser punido em até 540 dias no STJD. Isso porque o árbitro Wilson Luís Seneme relatou na súmula que o lateral agrediu o atacante do Corinthians.

"Só peço ao tribunal que irá me julgar para que não me deixe tanto tempo fora do futebol, pois essa é minha atividade profissional, o que sei fazer", suplicou Baiano. "Em todos os clubes que passei, nunca cometi um único caso de agressão. Acho que foi um desabafo emocional por tudo que passei na Argentina."

Baiano contou que depois do caso Desábato, acusado de racismo pelo jogador Grafite, o ambiente no Boca Juniors ficou insustentável para ele. "Eu era chamado de "negro de merda". Foi muito complicado. Eu já havia decidido sair da Argentina antes da proposta do Palmeiras", contou o lateral, que fez questão de isentar Tevez de duas coisas. "Ele não cuspiu em mim e ele não me chamou de "negro" ou de "merda?"

Em relação a reforços, Palaia negou novamente a suposta contratação de Rivaldo. O dirigente, no entanto, confirmou que havia uma negociação com o volante Ricardinho, ex-Cruzeiro e atualmente no Kashiwa Reysol, do Japão. "Havia, porque agora que se tornou público, não vou mais mexer no assunto."

Sobre o "presente de Natal" para a torcida, o tal reforço de alto nível que chegará em dezembro, Palaia deu uma pista: "Pagamos a primeira parcela para ele ontem (segunda-feira). Ele está jogando por aqui e foi capa da revista do seu clube desse mês. Só digo o nome quando o apresentarmos."