Foi com goleada que o Atlético estreou no Campeonato Brasileiro. Diante da Chapecoense, na noite de domingo (15), na Arena da Baixada, o Furacão fez com tranquilidade um placar elástico de 5×1, além de outras várias chances criadas. O técnico Fernando Diniz, que estreou na Série A, explicou que mesmo com o desempenho efetivo do ataque na segunda etapa, o time foi regular durante toda a partida.

“A gente já estava jogando bem no primeiro tempo, mas estava um jogo amarrado. Eles estavam muito fechados. No segundo tempo, depois que tomamos o gol soubemos reagir, fazer, e logo depois veio a virada. Então, o jogo mudou de figura. Eles tiveram que mudar a marcação e nós soubemos aproveitar bem e fazer os gols”, avaliou o treinador.

Cada vez mais encaixado se comparado a outras partidas, o Atlético está cada vez mais com a cara de Diniz. Porém, ainda que tenha conseguido uma ampla vantagem, o comandante acredita que é preciso fazer com que a equipe se aprimore cada vez mais.

“Os ajustes são permanentes. Tem muita coisa para fazer, embora tenhamos feito cinco gols, tem muita coisa a ser corrigida. Vencer não é motivo para nos acomodarmos. Temos sempre que evoluir”, explicou ele.

Diante de várias mudanças no time titular – em virtude de alguns atletas estarem desgastados -, muitos outros tiveram a oportunidade de entrar em campo. Um deles foi Ederson. Artilheiro do Campeonato Paranaense, o atacante foi chamado no segundo tempo e deixou o seu gol quase no apagar das luzes, aos 47 minutos. Para ele, o gol foi fundamental, já que ainda está sem o futuro definido no Furacão e precisa convencer de que é uma peça importante. O jogador, que tem seu contrato garantido apenas até o final de junho, se ajoelhou no gramado ao apito final.

Confira a classificação completa do Brasileirão

“Fiquei de joelho para agradecer. Todos os dias a gente tem que batalhar por nosso espaço, tive a felicidade de jogar o Paranaense, mas com o Diniz é um trabalho diferente, estou me adaptando ainda”, explicou Ederson, que já deixou clara por diversas vezes a intenção de ficar no Furacão.

“Estou procurando trabalhar todo dia muito forte. Só queria uma oportunidade, o Fernando Diniz me deu, então estou procurando aproveitar ao máximo. Espero ser mais feliz ainda do que eu sou no Atlético, eu sou muito feliz aqui”, finalizou ele, visivelmente emocionado.