Com contrato encerrando neste mês de dezembro, o meia Lucho González não vai renovar com o Atlético, que agradeceu o trabalho do argentino, que defendeu o clube por um ano e meio.

“É um atleta exemplar, que deixa um legado para todos os atletas e profissionais do clube que tiveram o privilégio de trabalhar e conviver ao seu lado”, diz parte da nota.

Lucho chegou no Furacão em setembro do ano passado, quando Paulo Autuori era o treinador da equipe. Por opção do técnico na época, ele jogava como armador e somente depois passou a atuar como segundo volante, onde se sente mais à vontade. Apesar de ter tido uma passagem irregular pelo Rubro-Negro e lidar constantemente com a desconfiança da torcida, o jogador fez uma carta de despedida e agradeceu o apoio dos atleticanos durante sua passagem por Curitiba.

O melhor momento do argentino no Atlético foi na Libertadores, onde marcou gols nas vitórias por 1×0 sobre o Deportivo Capitatá, do Paraguai, e sobre o San Lorenzo, da Argentina, além de ter deixado a marca no empate em 2×2 com a Universidad Católica, do Chile. Outro fato marcante sobre sua passagem, é que por questões físicas fez poucos jogos completos. Das 71 partidas em que atuou desde que chegou ao clube, apenas em 14 não foi substituído, sendo um deles por expulsão.

Com contrato encerrando este mês, Lucho González ainda não tem outro clube em vista e pode até encerrar sua carreira como jogador.

Confira a carta de Lucho González na íntegra:

“Não podia deixar de agradecer ao Atlético Paranaense por esses 15 meses que vivi aqui. Agradeço muito ao presidente, a diretoria e ao Paulo Autuori, que foi um dos grandes responsáveis por esse interesse para que eu viesse ao Clube. Sei que a diretoria fez um grande esforço em todos os momentos para essa minha vinda.

Deixo também meu agradecimento a todos os funcionários do Clube, de todos os departamentos. Todo o pessoal da cozinha, da limpeza, passando pelas pessoas que cuidam do campo e de todo o CT. Agradeço de coração porque foram momentos maravilhosos. Fizeram eu me sentir importante como jogador e como pessoa. Isso é impagável.

Não posso deixar de falar dos meus companheiros de dia a dia. Todos os jogadores que passaram neste período em que estive aqui foram muito importantes.

O torcedor também estará no meu coração. No início houve um pouco de desconfiança, até por eu estar atuando fora da minha posição. Mas me apoiaram muito e nunca vou esquecer esse carinho, porque fizeram eu me sentir importante.

Deixo uma mensagem para que o torcedor continue apoiando o Clube e a equipe, principalmente os jogadores da base, que são o futuro do Clube. Essa força da torcida é fundamental para todos.

Fica aqui um agradecimento geral a toda a família atleticana. Encerro esta etapa no Clube. Mas todos podem ter certeza que, a partir de agora, o Atlético Paranaense tem mais um torcedor.”