Uma carta aberta aos jogadores do Atlético. Este é mais um capítulo da batalha política do clube, que vive uma crise desde o afastamento das torcidas organizadas da Arena da Baixada, e chegou ao ápice depois do Paraná Clube bater o recorde de público do estádio na terça-feira (5) contra o Internacional.

A carta é assinada pela Associação dos Sócios e Torcedores Atleticanos (ASTA), grupo que reúne as organizadas Os Fanáticos e Ultras, além de diversos movimentos de torcedores. O tom do texto é crítico à diretoria do Furacão, que tomou “medidas impopulares”.

O grupo admite que o ambiente na Arena mudou. “Nós temos conhecimento de que nos últimos tempos o apoio vindo das arquibancadas do Joaquim Américo para com a equipe decaiu bastante (…) Muitos Atleticanos inclusive, não se sentem mais confortáveis em comparecer ao estádio, dizendo que ele fica parecido com uma geladeira”, diz a carta da ASTA.

A promessa da associação é que para “tentar preservar o ‘atleticanismo’ presente em cada um de nós estaremos organizando sempre que possível festas na praça em frente ao estádio, recepções ao ônibus, entre outras ações mostrando todo o amor que temos pelo Clube Atlético Paranaense”. No último domingo (1), já foi feita uma manifestação nesses moldes, em que a praça Afonso Botelho foi palco de um protesto contra a diretoria.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro!

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

O texto é encerrado com outro recado ao elenco: “Finalizamos informando a todos os jogadores que o Atleticano jamais abandonará o clube e jamais deixará de apoiar vocês. A raça e dedicação de vocês dentro de campo nos motiva a buscar uma solução, temos fé em Deus que em breve novamente veremos nossa casa repleta de Atleticanos unidos para ser o Décimo Segundo Jogador, como o passado e nossas lembranças nos provam que somos capazes”.

Mais

Outro grupo, o Mulher Atleticana, postou em sua página no Facebook um pedido à diretoria. Sobre uma foto em preto e branco da Baixada, apenas uma frase: “Atlético, libera a festa”. Este grupo de torcedoras não é ligado às organizadas ou à oposição, tanto que na página da rede social há vídeos do presidente Luiz Sallim Emed e também divulgação de eventos oficiais rubro-negros.