A diretoria do Furacão recebeu com repúdio a atitude do ex-presidente Mário Celso Petraglia que, via Facebook, “dedurou” os valores dos salários dos jogadores do clube. A divulgação pode levar o ex-dirigente a responder judicialmente pela divulgação das informações na internet.

Ao publicar os dados, Petraglia feriu o artigo 5.º da Constituição, em seu capítulo que trata dos direitos e garantias fundamentais do cidadão. “São invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação”, diz o texto constitucional. Por isso, a Procuradoria do Ministério do Trabalho já está analisando o caso e na próxima semana pode apresentar denúncia.

Quanto à direção do Atlético, na próxima segunda-feira ela se reúne para tomar medidas em relação ao caso. “Vou me reunir com os diretores para vermos o que pode ser feito. Mas isso na segunda-feira”, explicou o presidente Marcos Malucelli. Ontem, o clube divulgou nota oficial, citando que os dados divulgados por Petraglia não refletem a realidade. “O ex-presidente trabalhou com uma fonte da informação que não integra os termos de acordos com os atletas, principalmente nos contratos de empréstimos, supervalorizados, e não está atualizada com os aumentos dados a alguns jogadores que pertencem ao CAP”, diz trecho do esclarecimento.

Marcos Malucelli, no entanto, disse que se Petraglia pretendia conturbar o ambiente no elenco rubro-negro, não conseguiu. “Isso não acrescenta nada, não ajuda nada. Mas conversamos com os jogadores e eles estão tranquilos”, assegurou o dirigente, questionando a postura do oponente. “Ele nunca divulgou quando era presidente. Porque não fez isso antes?”, indagou o presidente atleticano.