Sem dúvida, Rony é o grande protagonista do Athletico neste início de temporada. Figura central de uma novela sobre renovação de contrato/negociação, o atacante foi alçado, mesmo sem atuar, ao papel de principal jogador do time após a saída de nomes como Bruno Guimarães, Léo Pereira e Marco Ruben.

É nesse cenário que o camisa 7 volta a defender o Furacão, neste domingo (16), contra o Flamengo, na Supercopa do Brasil. O jogo começa às 11 horas, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Em 2019, o velocista atuou em 49 jogos e anotou nove gols pelo Furacão.

O contrato entre Athletico e Rony vai até julho de 2021. Ou seja, sem problema físico, a escalação do avante está liberada e só depende do aval do técnico Dorival Júnior. A situação, no entanto, não era bem assim há um mês.

Logo depois de se reapresentar, o atacante foi afastado pela diretoria. Passou a treinador com o time de aspirantes por causa de um imbróglio com seu agente na renovação do vínculo.

Em seguida, o Corinthians apareceu na jogada prometendo uma oferta para comprá-lo por 6 milhões de euros — cerca de R$ 28 milhões. O jogador, aliás, já havia inclusive acertado salários com o Timão.

Mas, no fim das contas, a única proposta oficial veio de outro paulista, o Palmeiras: os mesmos valores, mas parcelado em quatro vezes, com o Athletico abatendo parte da dívida do empréstimo de Carlos Eduardo.

Quando tudo se encaminhava para a saída, a primeira reviravolta do caso aconteceu. Em nova conversa com o Athletico, empresário e jogador aceitaram estender o contrato até dezembro de 2023. O clube praticamente dobraria o valor do salário, além de pagar R$ 3 milhões de luvas.

Rony já estava reintegrado do grupo principal e a permanência estava garantida, ou pelo menos parecia. No fim da semana passada, antes da assinatura do contrato, novos desentendimentos entre o empresário, que pediu comissão pelo negócio, e a diretoria atleticana. Outros fatores, como a data de vigência do novo vínculo e prazo para pagamento de luvas também brecaram o acordo.

O agente voltou atrás na pedida de comissão, mas a atitude desagradou demais o Athletico, que até agora não o chamou para uma nova conversa.

Por agora, Rony segue no grupo principal, carregando a rótulo de maior estrela do time e maior esperança de gols na Supercopa, diante do Flamengo. Depois, a novela terá mais alguns capítulos, com a permanência no CT do Caju ainda indefinida e sempre com Palmeiras e Corinthians de olho no futuro do atacante.

+ Mais do Furacão:

+ Supercopa já foi disputada sem jogadores saberem. Conheça mais do torneio
+ Athletico confirma a contratação do goleiro Jandrei
+ Com Rony, Athletico viaja com 24 jogadores pra Brasília