O Athletico entra em campo nesta quinta-feira (13), diante do Goiás, às 20h, no Serra Dourada, fechando o primeiro semestre da temporada e já pensando na segunda metade do ano. Em julho, após a Copa América, o Furacão entra na fase mais decisiva de 2019, com mata-matas contra Flamengo e Boca Juniors, que podem definir seu futuro na Copa do Brasil e na Libertadores. Porém, o foco não será apenas este durante a parada forçada.

Diante de tudo que aconteceu até aqui, o Rubro-Negro corre o risco de ir ’remendado’ para estes confrontos. As boas atuações do zagueiro Léo Pereira, do lateral-esquerdo Renan Lodi e do volante Bruno Guimarães chamam a atenção do futebol europeu, que, inclusive, já estão fazendo ofertas para levar embora as revelações atleticanas.

+ Leia também: Furacão ataca governo e prefeitura por conta de dívidas da Arena

O que está mais perto de sair é Lodi. O jogador já teve uma proposta de 25 milhões de euros (R$ 110 milhões) do Atlético de Madrid, da Espanha, rejeitada pela diretoria do Athletico, que espera um valor mais próximo da multa rescisória, que é de R$ 40 milhões. Algo que é possível de acontecer e o técnico Tiago Nunes sabe disso, uma vez que nas entrevistas recentes já falou em tom de despedida do camisa 12.

+ Mais na Tribuna: Athletico renova contrato do goleiro Santos

Bruno Guimarães é outro bem cotado. Durante a Libertadores, representantes de Chelsea, da Inglaterra, e Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, estiveram na Arena da Baixada para observá-lo durante a Libertadores. Os ingleses seriam os mais próximos de uma oferta, mas uma punição da Uefa pode impedir que os Blues se movimentem nesta janela de meio de ano, a principal na Europa.

No entanto, caso um dos dois seja vendido, seria mais fácil segurar Léo Pereira, por conta do bom dinheiro que entraria nos cofres do clube. A tendência, aliás, é essa, de que apenas um nome do trio seja negociado, uma vez que teria verba para segurar os outros. Porém, diante de uma oferta irrecusável, nada impede que todos acabem indo embora, o que deixaria ainda maior a lista de desfalques, que pode ter outras peças.

+ Viu essa? Tomás Andrade é afastado para “se recuperar emocionalmente”

O zagueiro Thiago Heleno e o volante Camacho estão suspensos preventivamente pela Conmebol por terem dado positivo no exame antidoping. A punição é até meados de julho, o que já os tiram, pelo menos, da ida das quartas da Copa do Brasil. Porém, o julgamento do caso ainda não foi marcado, o que deve acontecer apenas depois da Copa América. Caso sejam considerados culpados, embora o Furacão tenha assumido a culpa, o gancho pode ser ainda maior.

Paulo André pode fazer seu último jogo oficial contra o Goiás. Aposentadoria é questão de tempo pelo discurso recente. Foto: Felipe Rosa
Paulo André pode fazer seu último jogo oficial contra o Goiás. Aposentadoria é questão de tempo pelo discurso recente. Foto: Felipe Rosa

Para fechar os possíveis desfalques, tem ainda a situação do zagueiro Paulo André. O jogador tem contrato com o Rubro-Negro até junho e já deu sinais de que irá se aposentar, para ocupar apenas o cargo na diretoria.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão

Até por isso, Tiago Nunes repetidamente vem pedindo a chegada de reforços. O Athletico deve se movimentar no mercado e trazer mais jogadores para encorpar o elenco para a sequência da temporada.

Nomes como os zagueiros Rhodolfo e Luiz Felipe e o atacante Bobô estão sendo especulados, mas, diante dessa possibilidade de perder quase um time titular inteiro, será preciso contratar mais atletas, que cheguem para suprir as vagas abertas no time titular. Até lá, o treinador terá que quebrar a cabeça e torcer para que os desfalques não sejam tantos.