enkontra.com
Fechar busca

Athletico

Athletico Paranaense

Athletico Paranaense

Dose dupla

Athletico encara CSA, mas já mira no Boca Juniors

Depois de classificação heroica na Copa do Brasil, Furacão segue com agenda cheia na temporada e concentra forças no jogão contra o Boca, pela Libertadores

  • Por Luiz Ferraz
Athletico e Boca já se encontraram duas vezes em 2019. Foto: Albari Rosa

“Para a nossa equipe, o céu é o limite”. A frase é do técnico Tiago Nunes, depois da vitória do Athletico em cima do Flamengo, nos pênaltis, no Maracanã, resultado que garantiu a classificação para a semifinal da Copa do Brasil. Agora, chegou a hora de deixar a competição nacional de lado e focar na Libertadores da América. Na próxima quarta-feira, o adversário será nada menos que o Boca Juniors, no duelo de ida das oitavas de final, na Arena da Baixada. Tudo bem que neste sábado (20), às 19h, o Furacão joga diante do CSA, em Maceió, pelo Brasileirão, mas o pensamento do time atleticano está voltado para o primeiro jogo decisivo contra a equipe argentina.

+ Leia mais: Tiago Nunes festeja equilíbrio emocional do Athletico

Enfrentar um dos grandes clubes da Argentina não será novidade para o Athletico. Neste ano, o Furacão encarou o Boca Juniors na fase de grupos da Libertadores. Goleou na Arena da Baixada por 3×1 e perdeu de virada na Bombonera, em Buenos Aires, por 2×1. A história agora é outra. É jogo decisivo e que vale a vaga entre os oito melhores clubes das Américas.

+ Veja ainda: Furacão tira onda e prova Fla depois da classificação

Por isso, o Athletico chega calejado para o duelo diante do Boca Juniors. O Furacão, na verdade, saiu fortalecido, especialmente da derrota sofrida para o River Plate na decisão da Recopa Sul-Americana. Na ocasião, o time venceu o duelo de ida por 1×0, mas acabou sendo goleado por 3×0 na partida de volta e ficou com o vice-campeonato do torneio continental.

+ Também na Tribuna: Japoneses cobram grana alta de Athletico e Rony

Para o técnico Tiago Nunes, a principal lição que ficou foi a importância do fator local. “O jogo contra o River Plate trouxe muitos ensinamentos de como jogar esse tipo de jogo, a importância. Na volta, o Monumental de Nuñez tinha 70 mil pessoas, um barulho ensurdecedor. Você tira lições e vem jogar no Maracanã com a naturalidade que jogamos. Fomos bem na Bombonera também e nos tornamos um time preparado para enfrentar qualquer adversário. O que fica é que nosso time vai tentar vencer sempre”, garantiu.

+ Zoeira: Memes da eliminação do Flamengo tomam conta das redes

O Athletico, então, sabe que precisa fazer um grande resultado nesta quarta-feira, na Arena, para jogar com um pouco mais de tranquilidade no duelo de volta, na Argentina. Na fase de grupos, o Furacão sentiu na pele os efeitos da Bombonera, inclusive a influência exercida sobre a arbitragem.

Para o treinador, no entanto, as dificuldades serão as mesmas, já que do outro lado está uma das grandes potências do futebol mundial e um dos maiores vencedores da Libertadores.

“Não tenho preferência de jogar dentro ou fora o primeiro. Nos dois casos tem os prós e os contras. O Boca Juniors não joga tão pressionado, mas é um time muito mais agressivo na fase defensiva e que tem uma bola aérea muito perigosa. Tem muita tradição em competições internacional, recheado de jogadores importantes. Está acostumado com esse tipo de duelo”, reforçou Nunes.

+ Confira a classificação do Brasileirão

Mesmo com o duelo de amanhã contra o CSA, em Maceió, o certo mesmo é que o Athletico chega para o primeiro jogo decisivo contra o Boca Juniors fortalecido. Reflexo, sobretudo, da classificação maiúscula conquistada pelo Furacão contra o Flamengo, mesmo diante de várias adversidades no Maracanã.

Nem mesmo o fato de ainda não ter vencido um jogo como visitante em 2019 atrapalha o bom ambiente do time atleticano para a sequência da temporada.

“Para a nossa equipe, o céu é o limite. A gente já venceu o River Plate, já venceu o Boca Juniors, eliminou o Flamengo. Tenho certeza que os demais adversários nos respeitam muito. Essa questão de não vencer fora não é uma prática do Athletico. Muitos times não conseguem vencer fora ou tem dificuldades. Vamos a Maceió tentar vencer como a gente veio ao Maracanã para vencer”, concluiu o comandante rubro-negro.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

4 Comentários em "Athletico encara CSA, mas já mira no Boca Juniors"


FURACAO MARINGA
FURACAO MARINGA
30 dias 12 horas atrás

Faz como o Blazy e o Flavio peguem um time de fora emprestado, pois os ex-rivais já não são parâmetros faz tempo

FURACAO MARINGA
FURACAO MARINGA
30 dias 12 horas atrás

A inveja mata hein! Chega a dar dó dos ex-rivais

Antonio  Brasileiro
Antonio Brasileiro
30 dias 13 horas atrás

Revisa aí Estagiário! Athletico ganhou do BOCA por 3×0 na Arena da Baixada!!!! (e não 3×1)

Barbosa Sincero
Barbosa Sincero
30 dias 13 horas atrás

Põe aquela foto do Tiago Nunes comendo tatu que ta combinando mais com os phoudos….

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas