enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Nova fase

Aos 31 anos, ex-zagueiro de Coritiba e Paraná vira dirigente do Operário

Em uma carreira marcada por lesões, Tiago Alencar terminou a carreira no Fantasma e agora assume novo cargo no clube

  • Por Luiz Ferraz
Tiago Alencar foi campeão das séries D e C do Brasileirão pelo Operário. Foto: José Tramontin/OFEC

Sempre marcado por atuações regulares, mas também por algumas lesões, o agora ex-zagueiro Tiago Alencar, com passagens por Coritiba, Paraná Clube, J. Malucelli e futebol do exterior, está tendo uma outra missão na temporada de 2019. E fora dos gramados. O ex-jogador, de apenas 31 anos, que ajudou o Operário nos dois acessos nos últimos anos nas disputas das Séries D e C do Brasileirão, pendurou as chuteiras e assumiu a supervisão de futebol do Fantasma. Seu papel, agora, é ser o elo de ligação entre os jogadores e a diretoria e comissão técnica do time de Ponta Grossa.

Decisão difícil, mas que se fez necessária por conta das seguidas lesões que teve nos últimos meses. “Uma decisão como essa é sempre difícil, né? Meus últimos três meses como atleta profissional foram fundamentais para a decisão. Senti que meu corpo estava no limite”, revelou o agora dirigente, em entrevista exclusiva à Tribuna do Paraná.

+ Leia também: Com menos de um mês, Jenison iguala artilheiros do Tricolor de 2018

Há pouco tempo, Tiago Alencar estava do outro lado. O Operário manteve a base do time do ano passado e, de companheiro de equipe, o ex-zagueiro está do outro lado. O dirigente, no entanto, garantiu que a relação está satisfatória neste começo de trabalho.

“Eu sempre tive uma boa relação com meus companheiros, isso até facilita na hora de passar alguma informação, tudo sempre com muito respeito de ambas as partes”, emendou.

Tiago Alencar em ação pelo Fantasma. Foto: José Tramontin/OFEC

Tiago Alencar em ação pelo Fantasma. Foto: José Tramontin/OFEC

Mesmo com essa boa relação, este começo de trabalho na nova função está sendo de muito aprendizado. Tiago Alencar também agradeceu a confiança da diretoria de abrir essa porta e de ter a oportunidade de estar nessa nova função no seu último clube como jogador profissional.

+ Mais na Tribuna: Empresário promete ser candidato à presidência do Coxa

“Tudo é novidade. Estou crescendo muito em todos os sentidos. Todos os dias eu aprendo algo novo. Facilita muito eu já conhecer as pessoas com quem trabalho hoje”, afirmou. “Não tenho palavras pra explicar minha gratidão a esse clube, que me proporcionou ser bicampeão brasileiro, campeão paranaense, clube que abriu as portas e confiou a mim essa nova função”, prosseguiu o dirigente do Fantasma, que vai seguir se aperfeiçoando na área e já projeta a realização de alguns cursos.

“Já comecei os estudos. É uma função muito difícil, a prática eu tenho, mas preciso do lado teórico. Já fiz alguns cursos online, em março quero fazer o curso da ABEX (Associação Brasileira dos Executivos de Futebol) e em julho o curso da CBF”, reforçou ele.

Trajetória em campo

Tiago Alencar teve uma carreira de altos e baixos. Sempre quando esteve na sua melhor forma física e livre de lesões, conseguiu grandes atuações, marcadas sempre pela regularidade em campo. Por isso, o ex-zagueiro abandonou os gramados realizado por tudo o que fez durante a sua trajetória.

“Sinceramente sou muito realizado pelos clubes que joguei, pelos títulos que conquistei. Agradeço todos os dias por tudo o que Deus me proporcionou”, ressaltou.

+ Saiba mais: Tiago Alencar correu risco de amputação por conta de lesão

Tiveram grandes momentos, mas também tiveram períodos sombrios durante a carreira. Entre eles, a partir de 2015 até 2017, o ex-zagueiro viveu a pior fase da sua carreira. Foram algumas cirurgias realizadas e até com o risco de ter seu pé amputado.

+ Confira os jogos e a classificação do Campeonato Paranaense

“Com toda certeza ali foi o momento mais difícil da minha vida e da minha carreira. Ficar quase dois anos parado não é pra qualquer um e ainda voltar a jogar em alto nível foi muito gratificante”, concluiu o dirigente do Fantasma.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

4 Comentários em "Aos 31 anos, ex-zagueiro de Coritiba e Paraná vira dirigente do Operário"


Marcos Borkowski
Marcos Borkowski
2 meses 13 dias atrás

Alguns defendem que está tudo certo, mas nem todos, pois em uma cidade com 400 mil habitantes onde só 1%, ou 4 mil pessoas, vão ao estádio, retrata que algo está errado. Qualquer conta básica demonstra que 10 mil pessoas regularmente no estádio é mais lucrativo do que alguns sócios, como quer a adm.

David
David
2 meses 13 dias atrás

E quando é que 10 mil pessoas foram no estádio em PG? Em jogo decisivo? Quando era 10 reais o ingresso? Qualquer conta básica mostra que o Operário deixou de ser um clube sem série pra ser um clube de Série B. O duro é ter que aguentar os mãos de vaca que não se associam ficarem falando isso.

Marcos Borkowski
Marcos Borkowski
2 meses 13 dias atrás

O Operário tem sido só bons resultados nos últimos anos. Porém, nem tudo é só alegria como a não aprovação da ampliação do estádio pela maioria dos sócios. Isto é algo que precisa ser revisto, pois o velho Germano Kruger não corresponde mais ao crescimento atual.

David
David
2 meses 13 dias atrás

Sucesso para o Tiago nessa nova função. Sempre foi um jogador muito disciplinado.

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas