Uma briga envolvendo o secretário de Obras de Antonina, Luiz Antônio Carvalho, de 64 anos, terminou com o atropelamento dele no fim da manhã desta quarta-feira (21), durante a verificação de uma obra na cidade do Litoral do Paraná. Carvalho precisou ser socorrido pelo helicóptero da Polícia Militar (PM) e foi levado em estado grave para o Hospital do Rocio, em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba (RMC), com fraturas na costela e na bacia, além de suspeita de hemorragia interna.

LEIA MAIS – Recordista, carro com mais de R$ 1 milhão em multas é guinchado em Curitiba

Segundo informações da polícia, o homem que o atropelou foi o mesmo que brigou com ele, o candidato a vereador em Antonina, Argeu da Costa Freire. O suspeito fugiu do local após o atropelamento, mas de acordo com informações do telejornal Boa Noite Paraná, da RPC, ele se entregou no começo da tarde desta quarta-feira e foi preso em flagrante, autuado por tentativa de homicídio doloso, crime no qual há a intenção de matar. Como é bombeiro militar, o candidato foi transferido para uma unidade que recebe militares da reserva, na RMC.

O carro utilizado para atropelar o secretário foi um corsa, que estava com infrações de débito e alteração de cor. O veículo, que ficou com o vidro e a parte dianteira danificados, foi apreendido e encaminhado à Delegacia da Polícia Civil de Antonina, onde foi periciado. A briga ocorreu na Rua Hilda Vieira, onde há uma obra da prefeitura.

LEIA TAMBÉM – Consumo de água cresce em Curitiba e RMC e alerta para rodízio da Sanepar mais duro

De acordo com a delegada responsável pelo caso, que ouviu as testemunhas do atropelamento, o crime teria sido intencional. “Testemunhas dizem que ele (candidato) fez um primeiro atropelamento, ou seja, a vítima bateu e caiu por cima do carro. Se fosse culposo, ele teria parado nesse momento. Mas não, ele não parou o veículo. A vítima teria caído e ele então, teria passado por cima da vítima, isso segundo testemunhas. Ele disse que foi acidental, que ele tava muito nervoso e que ele não viu a vítima ali e acabou atropelando”, disse a delegada Sâmia Coser, em entrevista ao Boa Noite Paraná.

A briga

Conforme a PM, o secretário e o homem teriam iniciado uma discussão na obra e partido para confronto corporal antes do atropelamento. Não há informações sobre o motivo da briga no Boletim de Ocorrência (B.O.). No entanto, ainda segundo informações da RPC, a briga começou por conta de uma obra de pavimentação na rua que dá acesso à chácara do candidato a vereador.

VIU ESSA? Morre voluntário brasileiro da vacina de Oxford contra a covid-19

A assessoria da PM ainda informou que pelo menos três testemunhas presenciaram a cena. Uma vizinha do local da obra e dois funcionários da prefeitura. A PM também explicou que os primeiros a chegar para atender o secretário foram os bombeiros.

A polícia diz que a equipe do Corpo de Bombeiros tentou acalmar os ânimos das pessoas que estavam por ali e até uma equipe da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) precisou ser acionada.