Em mais uma decisão desta segunda-feira (26), publicada na tarde de terça-feira (27), o juiz eleitoral Rodrigo Domingos Peluso Junior condenou a Coligação Gente em Primeiro Lugar, do candidato a prefeito Fernando Francischini (PSL), a pagar mais R$ 320 mil em multas e a perda de 22 minutos de propaganda eleitoral gratuita.

+Viu essa? “Sou aliado do presidente Bolsonaro, mas não alienado”, diz candidato Francischini

O motivo foi o descumprimento de medidas liminares que impediam a coligação de veicular na televisão propaganda política considerada irregular. A equipe jurídica da campanha, no entanto, afirma que vai recorrer da decisão e comprovar que cumpriu a determinação judicial.

No mesmo dia, a coligação já havia recebido multa de R$ 80 mil por motivo semelhante. Ambas as sentenças são de primeira instância. Na decisão mais recente, a coligação é condenada por usar o horário destinado a propaganda dos vereadores para, segundo a sentença, divulgar a candidatura a prefeito.

Mesmo após liminar determinando a suspensão da propaganda questionada, ela teria sido veiculada 64 vezes, segundo o que consta no processo judicial. A multa foi estipulada em R$ 5 mil para cada exibição. O candidato já teve que pagar multa por propaganda antecipada, no início de outubro.

+Leia mais! Educação em Curitiba define seu voto nas eleições? Veja as propostas dos candidatos!