enkontra.com
Fechar busca

Publicidade

Curitiba

Moradores de rua de Curitiba ganham banho quente em unidade móvel

ONG fabricou um banheiro móvel sobre um reboque para dar banhos em moradores em situação de rua. Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná
Escrito por Lucas Sarzi

Os moradores de rua são tratados muitas vezes como seres sem dignidade e que sequer deveriam ter respeito. Mas muitas vezes o que algumas dessas pessoas precisam é de que olhem para elas e foi pensando nisso que um projeto único em Curitiba começou a mostrar o quanto isso é importante. Com um carrinho acoplado ao carro, um casal da capital tem levado algo simples, mas que representa muito, aos moradores de rua: um banho quente!

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

‘Banho do Bem’ é o nome da ação, que está atrelada a outro projeto, o Aquecendo Corações Curitiba, que tem como objetivo não só levar o banho, mas também dar um pouco de atenção às pessoas em situação de rua. “Era um sonho meu, que se uniu ao sonho de outras pessoas e juntos conseguimos realizar”, comentou Ernani Luiz Bindo, de 55 anos.

+Caçadores! Dívida milionária manda a leilão Santa Casa de Colombo

O homem, que trabalha como representante comercial, contou à Tribuna que já tinha uma ideia de como seria um carrinho que levasse o banho aos moradores, mas faltava a montagem. “Uma amiga, de outro projeto social, soube de um rapaz que comprou um carrinho como o que eu planejava em São Paulo. Quando conhecemos este homem, que é um advogado de Curitiba, ele acabou nos passando o carrinho porque não tinha como usar sozinho, pois era perigoso”.

+ Sozinho e de Fiat 147, curitibano roda 15 mil km em jornada na América do Sul

Com a doação do carrinho, Ernani fez algumas adaptações, para atender a regras da prefeitura de Curitiba. “Gastamos em torno de R$ 4.500, dinheiro que foi arrecadado numa feijoada que fizemos e muita gente participou. Até aí nós vimos o envolvimento das pessoas. Providência divina mesmo, porque as coisas vão acontecendo e você não sabe como. O sonho se concretizou de uma forma muito mais rápida do que imaginava”.

De graça

Carrinho fica estacionado no pátio de uma empresa no Atuba, até para fazer o tratamento dos resíduos de maneira correta. Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná

Carrinho fica estacionado no pátio de uma empresa no Atuba, até para fazer o tratamento dos resíduos de maneira correta. Foto: Átila Alberti/Tribuna do Paraná

Diariamente, o carrinho fica estacionado numa empresa de um amigo do casal, no Atuba, que empresta o espaço para que possam abastecer e dispensar também a água usada nos banhos no esgoto, como deve ser. “Além de esvaziar, a gente sempre faz higienização do carrinho todas às vezes, o que fazemos com prazer porque é um trabalho bacana e que tem nos dado prazer”.

+Caçadores! Faculdade fecha em Curitiba e ‘bomba’ fica para ex-alunos!

Desde quando começaram, Ernani e a esposa, Stella Maris Soares da Silva, já proporcionaram pelo menos 105 banhos, 35 em cada uma das três ações que participaram. “Nossa ideia principal é levar dignidade. Sabemos que a prefeitura tem ações que são feitas, mas que não conseguem atender a todos. Avaliamos ter pelo menos 3 mil moradores de rua em Curitiba, muitos não querem ir aos abrigos e essa é uma forma de fazer com que a pessoa se sinta justa, pois muitas vezes esse é o primeiro passo para fazer com que essas pessoas saiam de onde estão”.

Recompensa é certa!

Com a ajuda de várias outras pessoas, que não têm nenhuma orientação religiosa ou política especifica, o grupo de amigos se juntou para fazer o bem. Além do banho, levam alimentação, roupa e kit de higiene. “Tem todo um conceito por trás disso tudo, pois, o mais importante é levar um ‘ouvido amigo’, dar um sorriso, um abraço, apertar a mão. Isso é mais importante do que tudo que a gente faz. Já ouvimos relatos de pessoas que saíram das ruas e tiveram nosso apoio”.

+Caçadores! Juntos há nove meses, casal se conheceu graças a Santo Antônio!

Além das ações do Aquecendo Corações Curitiba, o carrinho do Banho do Bem também se envolve em outros projetos e Ernani fala que essa é a sua verdadeira intenção. “São três ou quatro projetos sociais que vamos fazer. Faz mais bem para mim do que para quem recebe a ação. Se as pessoas soubessem quanto o trabalho social tem retorno maior para si mesmas, se engajariam mais, não só com moradores de rua, mas também com crianças, idosos, animais, tudo vale a pena”. Quem quiser ajudar, pode procurar o projeto através do Facebook.

Mais histórias da aventura do aposentado Alberto no seu Fiat 147 pela América do Sul

Sobre o autor

Lucas Sarzi

Jornalista formado pelo UniBrasil.

Deixe um comentário

avatar

19 Comentários em "Moradores de rua de Curitiba ganham banho quente em unidade móvel"


Domingos Jorge Velho
Domingos Jorge Velho
28 dias 7 horas atrás

“acabou nos passando o carrinho porque não tinha como usar sozinho, pois era perigoso”. Os servidores da FAS andam em duplas ou trios e tbm são rotineiramente atacados. Não esqueçam de noticiar quando eles abandonarem o projeto após serem assaltados e agredidos, para a gente dar risada da ingenuidade deles

Gean Matos
Gean Matos
28 dias 20 horas atrás

Parabéns pela bela iniciativa.

MAIOR DO ESTADO
MAIOR DO ESTADO
28 dias 17 horas atrás

Irrelevante…

fernando. fernando
fernando. fernando
28 dias 20 horas atrás

em minha opinião, este tipo de serviço…só piora ..pois chega a incentivar a morarem nas ruas..atrapalha os serviços do FAS..e somos obrigados a aguentar estes maltrapilhos ( com raríssimas exceções)..cada vez mais folgados e sujando nossas cidades…>>> uma coisa ..ao invés de oferecer um banho para este tipo de pessoa…tenta oferecer um emprego ou um simples serviço…tipo cortar grama..limpar um terreno…para ver o que acontece…

MAIOR DO ESTADO
MAIOR DO ESTADO
29 dias 36 minutos atrás

no FAS eles tem banho comida e roupas limpas. isso aí é irrelevante…

MAIOR DO ESTADO
MAIOR DO ESTADO
29 dias 37 minutos atrás

se não tiver um segurança armado do lado não vai sobrar nem a água suja…

Antonio Carlos Ferreira dos Santos
Antonio Carlos Ferreira dos Santos
29 dias 1 hora atrás

Que Deus abençoe essas pessoas que se preocupam com os irmãos menos favorecidos.

Flavio Steiner
Flavio Steiner
29 dias 7 horas atrás

Parabéns pela iniciativa! E não dêem a mínima atenção a alguns comentários que deveriam ser jogados no mesmo lugar onde a água utilizada é descartada. Junto com os comentaristas…

MAIOR DO ESTADO
MAIOR DO ESTADO
29 dias 37 minutos atrás

pq vc não abre sua casa pra eles tomarem banho???

Gean Matos
Gean Matos
28 dias 20 horas atrás

Você é retardado?

Galego
Galego
29 dias 1 hora atrás

Tá nervosinha a moçoila? kkkkk

Jack Bouer
Jack Bouer
29 dias 8 horas atrás
A ação é linda, generosa e um exemplo para a sociedade, porém, infelizmente, acaba por ser parte do problema ao invés da solução. Os próprios organizadores citam que “muitos não querem ir aos abrigos” (da prefeitura). E isso ocorre justamente porque a rua acaba sendo muito “atrativa” para estas pessoas, pois não tem regras nem obrigações, é fácil o acesso a todo tipo de entorpecente (comprado com o dinheiro da esmola do sinal, dada com boa intenção), em vários lugarem tem quem dê comida (também com boa intenção), e agora até banho quente com kit higiene (fornecidos com ótimas intenções).… Leia mais »
Osni Gadomski
Osni Gadomski
29 dias 6 horas atrás
Excelente argumentação, Jack Bouer! A boa intenção do casal é um tiro no pé. Ao invés de solucionar, aumenta o problema. A FAS oferece boa estrutura para recuperação da dignidade aos mendigos mas a facilidade na obtenção de drogas, sexo casual, alimentação, esmola, liberdade para dormir e acordar onde e à hora que der vontade, ser tolerado deitado nas calçadas, etc. e, agora até banho grátis enquanto estiverem nas ruas os afasta do atendimento municipal. Lá no FAS tem que tomar banho, vestir roupa limpa, lavar as mãos antes de comer, horário para dormir e acordar, ou seja, regrinhas básicas… Leia mais »
Carlos Gomes
Carlos Gomes
29 dias 7 horas atrás

Infelizmente é assim mesmo, as facilidades vão chegando fácil, desde alimentos, roupas até banho nem se esforçam pra nada. Muitos se acomodam neste modo de vida e com a política assistencialista não saem nunca dela.

Galego
Galego
29 dias 8 horas atrás

Aí sim! Pelo menos quando forem assaltar as pessoas, não estarão com mau cheiro!!!

Jack Bouer
Jack Bouer
29 dias 8 horas atrás

Só uma observação: o termo “morador de rua” é incorreto, uma vez que rua não é moradia. O termo correto é “pessoa em situação de rua”.

Eli Gebetê
Eli Gebetê
29 dias 5 horas atrás

Muito relevante essa observação do “manual politicamente correto”.

Jack Bouer
Jack Bouer
29 dias 5 horas atrás

Obrigado!

Eli Gebetê
Eli Gebetê
29 dias 3 horas atrás

De nada, disponha!

wpDiscuz
(41) 9683-9504