Publicidade

Curitiba

Com 85 cm de diâmetro, Pizza Viking é a maior de Curitiba. Veja como ela é feita

Alex Silveira
Escrito por Alex Silveira

A maior pizza de Curitiba tem 85 cm de diâmetro e só pode ser pedida por encomenda. Ela é apelidada de Pizza Viking e quem produz é a família Bub Galvão, em uma cozinha industrial montada na casa deles, na Vila Guaíra.

O desejo de fabricar pizzas com esse tamanho veio durante uma viagem para Ponta Grossa, nos Campos Gerais, onde a família viu uma pizza com 80 cm. Em janeiro de 2017, eles decidiram que a ideia era boa e se lançaram no mercado curitibano, mesmo sem um lugar fixo para receber pessoas. O diferencial acabou sendo esse, o do delivery, já que, em Curitiba, há estabelecimentos que fazem pizzas com até 65 cm, mas o consumo é no local.

+Viu essa? Segredos de família fazem do pastel da Brasileira o mais tradicional de Curitiba há 62 anos

Em três anos de funcionamento, a Pizza Viking possui uma cartela de 800 clientes e vende cerca de 90 pizzas por mês, com valor fixo de R$ 145 a unidade, para qualquer um dos 50 sabores oferecidos. O negócio se tornou a principal fonte de renda familiar.

O administrador Hermes Galvão, 54 anos, é dono do negócio junto com a esposa Indianara Bub, 46 anos, nutricionista. Galvão conta que uma crise financeira quase tomou conta da família, quando ele se viu desempregado. “Buscamos a criatividade e o know-how familiar no ramo da cozinha. Eu e a Indianara temos um CNPJ aberto há dez anos. Lá atrás, começamos a empresa para participar de uma licitação da Copel, para o restaurante dos funcionários. Não deu certo. Em 2017, aproveitamos que tudo estava no papel para começar a Pizza Viking. A empresa, hoje em dia, está toda regularizada e funcionando bem”, conta o administrador.

+Leia mais! Mãe desesperada procura em Curitiba por menino que desapareceu

Pizza é vendida na base da encomenda. Foto: Lineu Filho/Tribuna do Paraná.

Quem faz a pizza é a Indianara, com o auxílio dos filhos Lucas Bub Galvão, 19 anos, estudante de arquitetura, e Willian Bub Galvão, 24 anos, estudante de engenharia mecatrônica. Ela ainda equilibra a agenda das pizzas com o emprego em uma clínica de nutrição em Fazenda Rio Grande, Região Metropolitana de Curitiba. Hermes, que não tem outro emprego, é o responsável pelas entregas e o relacionamento direto com o cliente.

“Tudo é feito de forma artesanal, com ingredientes frescos. E vai bastante coisa. Em uma pizza, chego a usar um quilo de queijo. Em cada sabor, vai cerca de 500 gramas de ingredientes”, explica a Indianara. Uma Pizza Viking pode ter até seis sabores e 60 pedaços para serem servidos, em média, para 12 pessoas. “E tem o diferencial da pizza doce elaborada bem no meio da massa. Fica parecendo uma pizza brotinho”, brinca a nutricionista.

Mais conquistas!

E o tamanho impressiona de verdade. Na cozinha industrial, é preciso dar uma “manobrada” para passar com a pizza pela porta da cozinha até o local onde fica o forno. E do forno para a caixa de papelão da entrega. Aliás, ainda não há quem fabrique essa caixa de papelão, que acaba sendo feita pela própria família, usando um molde criado por eles.

Pizza gigante é cortada em 60 fatias. Foto: Lineu Filho/Tribuna do Paraná.

“Nossa meta, como empreendedores, é crescer com o negócio. O objetivo é conseguir abrir uma pizzaria. Depois, buscar fornecedor para a caixa de papelão. Para a embalagem térmica usada no transporte, temos uma costureira que faz para nós”, revela Hermes. Por enquanto, a Pizza Viking pode ser encomendada em uma página no Facebook e pelo whatsapp. “Entregamos em Curitiba e em algumas cidades da Região Metropolitana. Uma vez, chegamos a levar pizza para Mafra (SC)”, revelou Hermes.

O recorde de pizzas entregues em um único dia é de 28 unidades, batido em novembro de 2019, com encomendas feitas por cerca de 15 clientes diferentes. O normal são três por dia. “Foi uma loucura. Ainda tivemos que fazer tudo sem luz elétrica. A Copel realizava serviços no bairro nesse dia, e a energia foi cortada. Usamos luzes de emergência e as massas que não estavam pré-preparadas tiveram que ser feitas na mão. Nos desdobramos e só as duas últimas pizzas atrasaram um pouco para ficarem prontas”, contou a Indianara. “Quando temos uma demanda muito grande, chamamos mais gente para nos ajudar. Minha cunhada, por exemplo, chega a fazer entregas”, complementa Hermes, destacando que as pizzas vão de carro. “Hoje, de moto é inviável”, diz.

Foto: Lineu Filho/Tribuna do Paraná.

Mas e o sabor? A reportagem acompanhou a entrega de uma Pizza Viking na tarde de segunda-feira (13), em uma empresa de tecnologia de informação no Jardim Botânico, em Curitiba. Os funcionários se aglomeraram para conseguir um pedaço. “Falar dessa pizza é uma covardia. Enquanto nós estamos falando, os outros vão comendo, tamanha a qualidade dela, o tamanho, a proporção. É sensacional. É sempre uma festa. E uma festa para valer. Está terminando aqui e já estamos pensando quando vamos buscar outra”, arremata o técnico industrial Clóvis Cunha, 64 anos, que trabalha na empresa e é cliente assíduo da Pizza Viking.

Vale lembrar, como informado no início da matéria, que a pizza é feita por encomenda. O cliente, dificilmente, conseguirá comprar uma Pizza Viking em cima da hora. O Hermes e a Indianara atendem empresas e, também, pessoa física. O valor de R$ 145 é válido para qualquer sabor, incluindo as mesclas de sabores e a pizza doce. O horário da entrega também pode ser agendado.

Contato:
Pizza Vikings
Telefone: (41) 9 9923-5908
Pedido também pode ser feito na pagina do facebook da pizzaria, acesse aqui

Sobre o autor

Alex Silveira

Alex Silveira

(41) 9683-9504