Vaquinha por estudante de medicina da UFPR que morreu bate a meta

Publicidade

Colombo

Vaquinha bate meta e sonho de estudante de medicina da UFPR que morreu poderá ser realizado

Leonardo Coleto
Escrito por Leonardo Coleto

A vaquinha criada para ajudar os pais da estudante de medicina da UFPR Hemely Mairi Frazão, que morreu aos 17 anos após uma cirurgia, já teve a meta de R$ 30 mil superada. A ideia dos organizadores da vaquinha era juntar dinheiro para ajudar os pais de Hemely, que moram em uma casa centenária e humilde em Colombo, região metropolitana. A jovem estudante tinha o sonho de se formar em medicina e ajudar a família com uma casa nova, mas isso acabou sendo interrompido depois que ela teve complicações em uma cirurgia na cabeça e não resistiu.

A meta inicial era de R$ 30 mil. Porém, até a publicação desta reportagem, o valor arrecadado já superava os R$ 44,2 mil.

A Tribuna conversou com parentes de Hemely e eles contaram que os pais da jovem ainda não sabem da novidade, mas que em breve irão contar.

Os pais da Hemely têm problemas de saúde e vivem sozinhos na casa de madeira, que tem mais de 100 anos, localizada no Ribeirão das Onças, zona rural de Colombo. Por isso a estudante era tão empenhada em conquistar o sonho de dar uma residência mais confortável e com acessibilidade para eles. O pai, Agostinho Frazão, 44 anos, tem problemas de visão desencadeados por glaucoma. A mãe,Mariza Frazão, 58 anos, tem dificuldade de locomoção por sequelas de uma paralisia infantil.

Apesar de a mete ter sido batida, toda ajuda segue sendo bem vinda para a construção de uma casa melhor para os pais de Hemely. Acesse aqui o link da vaquinha.

Hemely Mairi Frazão com os pais Agostinho e Mariza: orgulho da filha que seria médica. Foto: Arquivo pessoal.

Sobre o autor

Leonardo Coleto

Leonardo Coleto

(41) 9683-9504