A indiana Roona Begum nasceu com hidrocefalia, porém seu caso era muito raro, sua cabeça tinha o dobro do tamanho considerado normal para uma criança de sua idade. Ela ficou conhecida internacionalmente após ter imagens que mostravam suas condições precárias reveladas por um fotógrafo em 2013. Roona ganhou um documentário que conta sua trajetória na Netflix.

Após sua história ser contada para os quatro cantos do mundo, diversos profissionais da área da saúde se prontificaram a ajudá-la, até que a família da pequena Roona conseguiu um tratamento de graça em um hospital de Nova Deli, capital da Índia.

VEJA MAIS: Filmes e séries que chegam à Netflix em outubro

Os médicos já tinham alertado a família logo que Roona poderia não sobreviver logo na primeira cirurgia. No entanto, a guerreira indiana aguentou mais sete, totalizando em oito, durante os quatro anos de tratamento.

Vinda de uma família humilde e vivendo em uma casa precária, o espectador vai poder conferir melhor a história de Roona através do documentário lançado na Netflix na última sexta-feira (15), Tudo por Roona.

Impactante, o filme faz o público viajar e se ambientar na rotina dos cidadãos do segundo país mais populoso do mundo, a Índia. O documentário mostra toda a trajetória de Roona, desde quando o problema de saúde veio a público até sua oitava cirurgia.

Mesmo com uma trama surpreendente, os diretores Akshay Shankar e Pavitra Chalam buscam nos primeiros momentos da produção criar um drama emocionante, a história por si só já comove, porém os cineastas não esmiúçam bem os relatos, as cenas e o desfecho. Os cortes bruscos da edição, as mudanças temporais, enfim, a construção fílmica deixa a desejar.

LEIA TAMBÉM: Crítica de “O Diabo de Cada Dia”

Que fique claro. Sou totalmente contra a espetacularização do drama, criando um sensacionalismo muitas vezes visto nos canais de televisão. O que se pode analisar no documentário é que os diretores atropelaram ao contar a história sem apresentar desfechos contundentes.

No entanto, Tudo por Roona merece ser vista por trazer a história da menina e também revelar os problemas de saúde pública presente na Índia.

Avaliação: ⭐⭐⭐
Pra quem gosta: Documentário
Pra assistir com: Sozinho ou amigos
Filmes e séries semelhantes: Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar, Honeyland e A Vida em Mim