Um dinossauro marinho com dentes pontiagudos que se alimentava de peixes e pequenos animais e tinha um pescoço com quase o dobro do comprimento do tronco. Esse era o Dinocephalosaurus orientalis, cuja descoberta acaba de ser anunciada por um grupo de cientistas na edição de sexta-feira da revista Science.

O predador pescoçudo viveu há mais de 230 milhões de anos na região onde hoje é o sudeste da China. Tinha um pescoço relativamente duro, com cerca de 1,7 metro de comprimento, desproporcional em relação ao tronco com menos de 1 metro. É o primeiro representante totalmente aquático de um grupo de répteis chamado protorossauros a ser identificado.

Segundo os pesquisadores, graças a seu longo pescoço, o D.orientalis era capaz de vasculhar as águas próximas à costa em busca de alimentos, sem afugentar as presas. Como essas só viam a pequena cabeça, não podiam imaginar o tamanho do predador.

O líder da pesquisa, Chun Li, do Instituto de Paleontologia e Paeloantropologia Vertebrada da Academia Chinesa de Ciências, em Pequim, descobriu o réptil em duas fases. A primeira foi ao encontrar um crânio de 23,5 centímetros no início de 2002, na Formação Guanling, que fica na província de Guizhou. A segunda etapa da descoberta foi no final de 2002 quando, na mesma região, Li encontrou um esqueleto quase completo do primeiro protorossauro chinês.