Em crianças que apresentam comportamento agitado, impulsivo ou mesmo que choram facilmente, é preciso investigar o sono. Esses são alguns dos sinais que podem indicar que os filhos não estão dormindo adequadamente, e os pais devem ficar atentos.

“Essas alterações de comportamento não prejudicam só a criança, mas também geram um estresse familiar, causando conflitos inclusive entre os pais”, alerta Scheila Maria Gambeta Sass, médica otorrinopediatra do hospital Otorrinos Curitiba, com formação em Medicina do Sono.

Outros sinais de alerta, conforme a especialista, devem ser quando a criança apresentar hiperatividade, irritabilidade, dificuldade no aprendizado, bem como baixo peso ou estatura, de acordo com a idade. Sonolência durante o dia também é comum em casos de noites mal dormidas.

“É preciso observar por um período essa criança, percebendo como estão o seu comportamento e o sono. Quando atrapalham o bem estar da criança e da família, e apenas as medidas comportamentais de mudanças de hábitos e higiene do sono não resolverem, é preciso buscar um especialista”, explica Sass.

Para melhorar isso, conforme explica a otorrinopediatra é preciso que as crianças tenham uma rotina do antes do sono. Não existe regra geral, mas seguir uma sequência de atividades tende a ajudar. Por exemplo: combinar com os filhos que, depois do banho, será a hora da leitura e, em seguida, dormir.

Higiene do sono para as crianças

Dentre as medidas que os pais podem tomar para ajudar as crianças a dormirem melhor, confira abaixo algumas das sugestões da especialista:

*Quarto escuro. O ideal é que o ambiente esteja escuro, sem fontes de luz que possam acordar a criança à noite.

*Silêncio. Mantenha, de preferência, portas e janelas fechadas, de forma a manter ruídos e barulhos do lado de fora.

*Tire as telas. Televisão, tablets, smartphones, videogames: qualquer tela deve ficar fora do quarto.

“Evitar se alimentar antes de dormir, pois isso também atrapalha o sono, especialmente alimentos estimulantes que contenham cafeína, como chá mate, refrigerantes ou chocolate”, alerta Sass.

Melatonina?

Não se deve usar o hormônio melatonina como tratamento de insônia de origem comportamental em crianças, segundo alerta a médica especialista. Mudanças de comportamento e higiene do sono são, na maior parte das vezes, suficiente.

“Hoje vemos muitos pais dando melatonina para os filhos dormirem mais cedo, isso sem tentar melhorar a rotina do sono dos pequenos. O uso da melatonina para crianças é feito apenas em transtornos do espectro autista e em algumas síndromes específicas. Neste casos ajuda diminuindo os despertares noturnos, o tempo de início do sono e melhora tempo total de sono”, explica.