O distanciamento social está longe de ser aquilo que sonhamos para 2020, mas é a melhor forma que temos, como sociedade, de evitar que a pandemia do novo coronavírus se torne uma catástrofe, diante dos limites de nosso sistema de saúde.

Enquanto isso, novos desafios e possibilidades aparecem no interior dos nossos lares, com a convivência mais contínua entre esposos, irmãos, pais e filhos. Entreter as crianças, por exemplo, não é fácil – mas o Sempre Família está aqui para ajudar.

VEJA TAMBÉM – Como falar do coronavírus com crianças sem alarmá-las: 9 dicas pros pais

De maneira geral, não deixe de atentar a três aspectos importantes para a convivência entre pais e filhos neste tempo de isolamento: programe-se para, todos os dias, dedicar um tempo de qualidade para estar com a criança; insira-a na organização da casa, delegando pequenas tarefas, de acordo com a sua idade, e mostrando que ela tem a sua corresponsabilidade nesta nova rotina; e cuide para que a facilidade do entretenimento audiovisual não faça com que os dias da criança sejam transcorridos diante das telas da televisão, dos tablets e dos smartphones.

Pensando nisso tudo, preparamos essa lista de atividades, com três sugestões para cada dia de quarentena, durante 10 dias. Aproveite!

Dia 1

– Missão impossível: estenda barbantes por um cômodo e peça para a criança tentar passar pelo meio deles sem tocá-los – como naqueles filmes em que o herói não pode deixar o alarme disparar. Registre o tempo que ela leva e a incentive a quebrar seus próprios recordes!

– Convide a criança para assistir ao filme O Pequeno Príncipe (disponível na Netflix) e depois leiam juntos o clássico de Antoine de Saint-Exupéry que inspirou o filme. Só se vê bem com o coração!

– Dia da dobradura! Separe algumas folhas de papel, pesquise no Google algumas ideias legais de dobradura, faça as primeiras junto com a criança e depois deixe ela mandar ver!

Dia 2

– Contação de histórias: contadores de todo o Brasil estão transmitindo contações ao vivo pelo Instagram durante a quarentena (confira alguns horários: 11h – @maequele; 11h30 – @carollevy; 15h – @camila.genaro; 16h – @samaracontadora; 16h30 – @fafaconta; 19h – @tiaamandinha; 20h – @flavinha.gama).

– Cama-de-gato: você se lembra dessa brincadeira? Arranje um bom barbante, refresque a memória com a ajuda do Google e ensine à criança!

– Mostre para a crianças as músicas que você ouvia na sua adolescência ou juventude. Pergunte a opinião dela e procurem por um gosto musical em comum.

Dia 3

– Aventure-se a fazer pão caseiro e peça a ajuda da criança. Faça com que ela repare nas propriedades de cada ingrediente e ponha a mão na massa – depois de lavar bem as mãos!

– Jogo das sílabas: prepare vários pedacinhos de papel com sílabas diferentes. A brincadeira é formar palavras com elas. O jogo pode ficar mais desafiador se em cada rodada se separar aleatoriamente apenas uma parte dos papeizinhos para ser usada.

– Você já deve ter visto aquele gráfico com a curva dos infectados pelo coronavírus, que mostra a necessidade de manter essa curva dentro da capacidade do sistema de saúde. Explique esse gráfico para a criança, ressaltando a importância de ficar em casa nesses dias, e peça para ela desenhá-lo.

Dia 4

– Dia de acampamento! Ajude a criança a montar, com lençóis, grampos de roupa e barbantes, a melhor barraca possível na sala de casa. Ela vai se divertir com um cenário diferente para as brincadeiras e talvez até para passar a noite.

– Maratona! Convide a criança para assistir à série DuckTales (disponível na Netflix) e viver muitas aventuras com personagens que também fizeram parte da sua infância.

– Sugira que a criança escreva uma carta para si mesma que deverá ser aberta daqui a cinco ou dez anos ou quando ela completar determinada idade. Guarde-a bem!

Dia 5

– Encontre a forma: com fita adesiva, crie formas, números e letras sobre o chão. A criança deve começar de pé sobre uma das formas. Dê instruções criativas para que ela chegue a outra forma, como “pule num pé só até a letra B”, “arraste-se como uma cobra até o triângulo” ou “vá dançando até o número 5”.

– Se não dá para visitar o vovô e a vovó, que tal ligar para eles? Quem sabe a criança pode até ensiná-los a fazer uma vídeo-chamada – com uma mãozinha dos pais!

– Peça para a criança fazer um mapa da sua casa! O desenho deve mostrar todos os ambientes e os principais móveis da casa, como se tudo estivesse sendo visto de cima.

Dia 6

– Teatro de sombras: escolham juntos uma história bem legal de se contar e recortem folhas de papel que representem os personagens. Colem as folhas em palitos, preparem um ambiente escuro com apenas um foco de luz e pronto: vai começar o espetáculo!

– Dia da generosidade! Hora de separar algumas roupas e brinquedos que a criança não usa tanto para presentear crianças que vivem com muito menos. Deixe que ela escolha, incentive-a a ter um coração grande e deixe tudo separado para entregar as doações quando este período passar.

– Vamos brincar de forca? O jogo é simples, mas é divertido e ainda ajuda no vocabulário e na alfabetização!

Dia 7

– O canal Manual do Mundo, no YouTube, tem vídeos que as crianças curiosas vão adorar – tente as séries “Bora vê”, em que descobrimos como são fabricados diversos produtos do nosso dia a dia, e “O que tem dentro”, em que conhecemos o interior de eletrônicos e outros objetos.

– Salto em distância: faça marcações no chão com fita adesiva, a 20 centímetros de distância uma da outra. E pronto: hora de ver até onde a criança consegue alcançar saltando de um ponto de partida também marcado no chão.

– Escolham um dos personagens preferidos da criança e pesquisem sobre quem o criou, quando, em que mídias esse personagem já apareceu e outras informações. Peça para a criança fazer uma ficha do personagem com esses dados.

Dia 8

– Convide a criança para assistir ao filme interativo Carmen Sandiego: Roubar ou não, eis a questão (disponível na Netflix). Durante o filme, a criança deverá decidir o que os personagens devem fazer. Dá para assistir várias vezes, com vários caminhos e finais diferentes!

– Caça ao tesouro: lembra aquele mapa da casa que a criança fez? Transforme ele num mapa do tesouro, espalhando pistas pela casa e marcando no mapa!

– Mapas-múndi dão boas brincadeiras educativas. Imprima mapas em preto e branco – ou peça para a criança desenhá-los – e oriente a criança a pintar um deles com cores diferentes para os continentes, outros com cores diferentes para cada idioma e por aí vai.

Dia 9

– Lembre a criança que nesses dias de quarentena algumas pessoas podem se sentir sozinhas. Peça para ela pensar em algumas delas e fazer um cartão com as próprias mãos com uma mensagem bonita! Envie fotos do cartão pelo WhatsApp – e depois que esse período passar, peça para a criança entregar pessoalmente.

– Vamos brincar de Stop? Definam as categorias – incluindo os básicos “nome”, “animal” e “cor”, mas também elementos que vocês mesmos podem introduzir – e mandem ver. Se a criança for pequena demais um dos adultos pode jogar com ela.

– Conhecendo as raízes: percorra os álbuns de família com a criança, contando a história de seus avós, seus pais e de vocês. Depois disso, a criança pode fazer a árvore genealógica da família ou uma linha do tempo com as datas importantes da vida da família.

Dia 10

– Dia de maratona! Convide a criança para assistir à série Hilda (disponível na Netflix).

– Vamos criar um jogo de tabuleiro? A criança desenha o tabuleiro, com as casinhas, e vocês inventam juntos algumas atividades para fazer em cada casa, com o número de casas que se deve andar se a atividade for realizada. Não há limites para a imaginação!

– Muita concentração, precisão e equilíbrio: construam um castelo de cartas!