O prazo para quem quiser participar do PUC Night Run está chegando ao fim. As inscrições para a prova do próximo dia 24 terminam já na segunda-feira que vem, dia 19. São dois percursos disponíveis (5 km e 10 km, além da corrida Kids) para os corredores de rua de várias idades e categorias que desejarem participar do desafio. Os valores são R$ 35 e R$ 95, respectivamente, e a inscrição deve ser feita no site oficial da corrida.

A concentração para a PUC Night Run acontece das 17h às 22h, no portão 2 do estacionamento da universidade. Para o dia, a organização preparou diferentes atividades para toda a família, com banda, Food Trucks, além de um espaço para o público infantil.

Para quem já confirmou presença e para todos que amam correr, o professor de atletismo Ericson Pereira listou algumas dicas que podem contribuir para melhorar o desempenho durante a prova.

Mantenha o ritmo: ainda que o condicionamento físico de cada um influencie diretamente no desempenho, os percursos de 5 e 10km podem ser feitos por quem não pratica exercícios com muita regularidade. “O importante é que cada um entenda as limitações de seu corpo, e siga nesse ritmo. Muitos dão um ‘pique’ nos primeiros 500 metros, mas depois não conseguem terminar a corrida. Para aqueles que não estão tão preparados, podem intercalar a corrida com uma caminhada, mesmo que demore mais tempo para completar o percurso”.

Conheça o percurso: principalmente para aqueles que já são acostumados a correr, conhecer o percurso antes pode fazer a diferença. Saber onde estão as maiores dificuldades, locais mais elevados ou mais planos, podem facilitar e permitir que você faça a prova com mais tranquilidade.

Controle a respiração e aquecimento: ambos são fundamentais para o desempenho. Além de evitar cãibras e lesões, possibilitam melhor performance contra o cansaço. “Muitos acham que o certo é respirar pelo nariz, que é o mais natural, mas durante a corrida é muito importante respirar pela boca e soltar bem o ar para evitar dores e fadiga. A respiração pela boca permite a entrada de uma maior quantidade de oxigênio, o que está diretamente relacionado com o desempenho durante os exercícios físicos”.

Alimentação e hidratação: Alimentar-se algumas horas antes é o ideal para corridas noturnas. Além disso, alimentos pesados podem dificultar a prática da corrida. Ainda assim, Ericson destaca que não existe uma refeição certa para o dia. “Muito se ouve que se deve comer isso ou aquilo, ou que não pode comer outra coisa, mas na verdade isso também é bem particular. Às vezes você comerá o que recomendaram, mas se for algo que seu organismo não está acostumado, pode acabar fazendo muito mal. Então deve manter sua rotina alimentar e evitar o excesso”.

Tenha boas noites de sono: elas são fundamentais, mas ainda vale manter a rotina. “Não adianta dormir demais se o corpo não está acostumado. Ele pode ‘estranhar’ as horas a mais de sono e ficar mais ‘preguiçoso’. O que se deve fazer é evitar atividades desgastantes na noite anterior”.

Não “invente moda”: o conselho vale também para o figurino do dia. “Às vezes as pessoas querem comprar um tênis novo para a corrida, mas o que elas não sabem é que isso pode acabar prejudicando. Mesmo que seja uma marca boa, que prove na loja e ache confortável, pode acabar machucando quando for realizar algum exercício. O ideal é que já tenha experimentado o calçado durante um treino, para ter certeza que trará conforto”.

Use roupas leves: como em Curitiba é sempre difícil ter a previsão exata do tempo, é importante estar preparado. “É fundamental proteger as extremidades do corpo, com touca e luvas, já que é onde perdemos calor. Além disso, sobretudo por ser à noite, deve-se estar bem agasalhado, mas sem exageros: usar roupas leves e que sejam fáceis de retirar é essencial, uma vez que o corpo aquece durante a corrida”.