Foto: Alberto Melnechuky

Na troca de turno, colega estranhou o silêncio de João e chamou a PM.

Prestes a encerrar o turno de trabalho na empresa Transpel, o vigilante João Paulo Ferreira Gomes, 24 anos, foi vítima de latrocínio (roubo com morte) na noite de domingo. João foi assassinado com um tiro na cabeça dentro da guarita da empresa, na Rua Vereador Ângelo Burbello, Campo do Santana.

Por volta das 18h45, um vigilante chegou para trabalhar e encontrou o alarme da empresa soando e as luzes apagadas.

Ele achou estranho e tentou entrar em contato com João, que não atendeu o celular. Preocupado, o vigilante chamou a polícia, que, quando chegou ao local, encontrou João morto na guarita.

Os policiais descobriram que os assassinos levaram a arma, o colete à prova de balas e o uniforme da vítima, e que fugiram com o veículo Fiesta do segurança. O carro foi encontrado na Vila Guaíra, pouco depois do corpo ser descoberto.

De acordo com o delegado Artur Zanon, do 13.º Distrito Policial (Tatuquara), os policiais já têm pistas dos suspeitos do crime e hoje devem ser divulgadas as fotos dos criminosos.