t71221204.jpg

Paulo vendia drogas na
região de Araucária.

Isabel Fernanda da Silva não chorou a morte do irmão mais velho. Viciado em crack e suspeito de vender drogas, Paulo Márcio Ferreira da Silva, 34 anos, foi assassinado com um tiro na cabeça e encontrado morto às 9h30 de ontem, num matagal à beira da Rua Presidente Costa e Silva, bairro Costeira, em Araucária.

A irmã recebeu em casa a notícia do crime e foi ao endereço indicado para confirmar o nome da vítima. "É ele mesmo. Mas como morreu?", perguntou ela ao policial Carreira, do 17.º Batalhão da PM, sem demonstrar emoção. O soldado apontou um ferimento por arma de fogo que entrou na nuca e saiu na testa do rapaz.

Isabel contou que Paulo era solteiro, desempregado e vivia sozinho numa casa próxima. "Eu moro em São Paulo e não tinha muito contato com ele", falou a irmã. Ela sabia, entretanto, que o irmão era viciado em crack e que há alguns meses chegou a levar um tiro na mão. "Não descobrimos quem atirou, mas foi por causa de droga", falou.

O soldado Carreira, que atendeu o caso ao lado do soldado Reinaldo, acredita que o crime ocorreu às 23h de segunda-feira – ao menos, foi neste horário que moradores do bairro próximo ouviram tiros. Segundo o investigador Valdir, da DP de Araucária, a vítima vendia crack na região – e alguma divergência relacionada ao tráfico é o motivo mais provável do assassinato.