Bandidos arrombaram
a porta para matar.

O vício e o provável envolvimento com traficantes de drogas puseram fim à vida de Wellyngton Washington Maximiano Stuani, 30 anos. Ele foi morto com quatro tiros e encontrado caído na sala da casa onde residia, na Rua Pedro do Rosário, Guaraituba, em Colombo. Tiros foram ouvidos por volta das 4h, mas o corpo foi localizado, por uma prima, somente no início da manhã de ontem.

Ela passou em frente à residência de Wellyngton e viu a porta da frente encostada. Intrigada, chamou pelo primo, mas não obteve resposta. Decidiu pular o muro e verificar o que estava acontecendo e, ao entrar na casa, viu o corpo na sala.

De acordo com os soldados Clodoaldo e Sidnei, do 17.º BPM, a porta da casa foi arrombada e mais de um homem teria entrado para executar Wellyngton. A vítima recebeu tiros no peito, braços e cabeça.

Um detalhe chamou a atenção da prima do homem assassinado. Ele mantinha em sua casa, para proteção, um pitbull. "Esse cachorro deixava entrar somente pessoas conhecidas do Wellington", afirmou a prima. O fato foi comprovado pelos soldados da PM, que não conseguiram entrar na casa enquanto o cão não foi preso. Diante da constatação, há possibilidade que o autor do crime seja alguém do convívio da vítima.

Droga

Foi apurado pelos soldados que Wellyngton havia recebido, há poucos meses uma herança familiar, no valor de R$ 35 mil. Mas diante do vício, ele conseguiu "torrar a grana". Nos cômodos da casa foram encontradas evidências do consumo de crack pela vítima, como alguns cachimbos improvisados. "Há informação de que ele estava devendo quatro meses de aluguel. Além disso, a luz e o telefone foram cortados por falta de pagamento", adiantou Clodoaldo.