Rio – Gravações que uma senhora aposentada de 80 anos fez da janela de seu apartamento levaram à prisão 15 pessoas envolvidas com o tráfico de drogas da Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana. Dois dos presos são policiais militares. Ela cansou de denunciar, sem sucesso, os traficantes que desfilavam pela rua empunhando armas e decidiu, numa operação arriscada, filmar o cotidiano de venda de drogas à luz do dia, no coração de um dos bairros mais nobres do Rio.

?Não tem perigo, não. Eu filmo através de uma brecha que deixo na janela e um buraco que fiz na cortina?, contou a aposentada, identificada pelo nome fictício de Vitória. Ela colocou película escura nos vidros das janelas para não ser vista pelos bandidos. Nas imagens feitas por ela nos últimos dois anos traficantes transitam por um dos principais acessos da favela com revólveres e metralhadoras. Ela também registrou jovens de classe média comprando e cheirando drogas diretamente as mãos dos traficantes.

Crianças que aparentam ter entre 6 e 16 anos fazem uso de cocaína, maconha, cheirinho-da-loló e crack diante da câmera. As fitas foram entregues à polícia, que investiga o tráfico da área. Para evitar represálias, dona Vitória vendeu seu apartamento e está em local não revelado, sob proteção do governo estadual.

Escutas

As informações das escutas, com as fitas gravadas por dona Vitória e divulgadas ontem (23) pelo jornal Extra, foram utilizadas pela polícia para pedir à 27.ª Vara Criminal mandados de prisão temporária de 17 traficantes e dois policiais militares: o capitão Leandro Oliveira Coelho e o cabo Amir Jorge da Silva Filho, o Amir Playboy.