O borracheiro Sérgio Alves de Freitas, 29 anos, foi assassinado com dois tiros no peito e outro no braço ao reagir a um assalto, às 11h de ontem, na BR-116, em Campina Grande do Sul. Sérgio reside em Pinhão e veio, acompanhado de dois irmãos, em um Santana, para comprar um Gol, por R$ 2 mil. Ontem pela manhã, eles chegaram em Campina Grande do Sul e marcaram encontro com o vendedor na BR-116, Jardim Paulista.

Assim que pararam o veículo, o vendedor do Gol se aproximou. Em seguida, chegaram dois homens de motocicleta e anunciaram o roubo. Primeiro, exigiram que o vendedor entregasse o celular e os documentos depois, que Sérgio entregasse o dinheiro. O borracheiro, no banco traseiro do Santana, esboçou reação e foi baleado. Os motoqueiros fugiram, sem exigir nada dos irmãos de Sérgio. O investigador Jaime, da DP local, informou que há suspeitas de que o vendedor do Gol tenha dado a dica para os marginais. Ele foi ouvido e liberado.

Confusão

Acreditando que Sérgio estava vivo, os irmãos o levaram até o hospital. Por volta das 13h, segundo o IML, uma atendente do hospital foi orientada a recolher o corpo e avisar a polícia. Porém, mandou que os irmãos levassem Sérgio para o IML, em Curitiba. O recepcionista do hospital disse que a orientação foi dada porque não tinha mais como socorrer a vítima. Já o funcionário do IML disse que o procedimento normal é contatar a delegacia, já que se trata de um crime.