Em nota oficial, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) informou que não irá se declarar oficialmente sobre a prisão da médica-legista e professora do Instituto Médico Legal (IML), Lubomira Verônica Oliva, presa na sexta-feira (18), acusada de furtar órgãos de cadáveres identificados.

Ainda, declaram que a professora é servidora da UFPR desde 1971 e atua no Departamento de Patologia Médica, ministrando aulas de Anatomia Patológica. É especialista em Patologia Cardíaca com um histórico docente “que honra o ensino superior do nosso Estado”.

Na última quinta (17), a médica-legista foi presa em flagrante ao sair do IML, com três corações e várias vísceras.