Briga entre ex-amigos, iniciada há cerca de quatro meses, pode ter sido o motivo de um triplo homicídio, ocorrido ontem à noite em São José dos Pinhais. Welington Lima de Assis Flores, 24 anos, e seus amigos, identificados por João Pereira e Bruna, foram executados a tiros em frente à casa do autor do crime, Marco Pólo Marcondes Santana. O crime ocorreu por volta das 18h30 na Rua Professor Camilo de Lima, no Jardim Virgínia, Borda do Campo, em frente à casa 344. Welington seria o alvo do atirador. As outras duas vítimas teriam morrido apenas por acompanhá-lo.

Jair Mendes, pai de Welington, comemorava o aniversário em casa, no Jardim Cristal, em São José. Ele contou que o filho havia acabado de chegar na festa, mas como seu carro estava quase sem gasolina, deixou os três filhos na casa e foi abastecer o veículo. Não se sabe onde, nem como, o rapaz se encontrou com os amigos João e Bruna.

A polícia supõe que, reunidos, foram ao encontro de Marco Pólo, rival de Welington, possivelmente para provocá-lo. E Marco Pólo, ao ver três em frente a sua casa, se assustou. Pensando que poderia ser morto, decidiu atirar trio primeiro. O casal ficou caído em frente ao portão da casa. Welington deve ter corrido pela rua, mas foi alcançado e morto à beira de um mato. Todos levaram tiros na cabeça.

Motivo

O investigador Eliseu, da delegacia local, apurou que o trio morava no Jardim Guarituba, em Piraquara, onde também residia Marco Pólo e a esposa Giovana. Não se sabe por qual motivo, Marco Pólo brigou com o grupo e, para não haver confusão, mudou-se com a mulher para São José dos Pinhais. Mas Welington teria descoberto o endereço do rival, e ontem apareceu por lá. A mulher do acusado não revelou o motivo da briga entre eles. Disse apenas que se mudaram porque estavam sendo ameaçados onde moravam. Por outro lado, Jair afirmou que se tratava de uma briga por causa de Giovana, pois ela procurou por seu filho Welington várias vezes e os dois tiveram um flerte. Ainda de acordo com Jair, este seria o motivo da briga acontecida há quatro meses e que motivou a saída do casal do Jardim Guarituba. Welington já tinha sido preso por quatro meses, suspeito de matar um policial, há alguns anos.