Três rapazes, suspeitos de planejar o assalto a um empresário no Boqueirão, foram perseguidos por policiais e morreram, depois de confronto, no início da madrugada de ontem.

O tiroteio aconteceu dentro do Parque Iguaçu, bairro Cidade Jardim, em São José dos Pinhais. Felipe de Santana, 19 anos, conhecido como “Filipinho”, e Jaison Izidoro Camargo, 21, ambos foragidos do sistema penitenciário, juntamente com Daniel Zanlorenzi Batista,24, que não tinha passagens pela polícia, morreram logo depois de serem levados ao hospital.

Participaram da ação policiais militares da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone) e do serviço reservado e policiais civis da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR). Os três já eram investigados, suspeitos de usar o Astra placa AYL-0070 para praticar assaltos a empresas e residências.

Denúncia

De acordo com o chefe de investigação da DFR, Fioravante Perruchon, uma denúncia anônima, feita para a DFR e para o serviço reservado da PM, informou que o trio iria assaltar um empresário, na noite de domingo. “Monitoramos a região da casa da suposta vítima e, quando o Astra passou, iniciamos a perseguição”, contou.

O tenente Leal, da Rone, disse que sua equipe tentou abordar o veículo perto do terminal do Boqueirão, mas os suspeitos fugiram. Segundo ele, durante a perseguição os indivíduos atiraram contra a viatura, mas não a acertaram.

Mais policiais foram chamados e cercaram o Astra, na Avenida das Américas, que dá acesso ao Parque Iguaçu. “Como a rua é sem saída, os suspeitos se viram obrigados a correr. Desceram do carro atirando e foram atingidos no revide”, explicou o oficial. Foram apreendidos três revólveres calibre 38 e o Astra, que foram encaminhados à DFR.

Investigações

Fioravante disse que os três eram investigados desde o mês passado. “Eles são suspeitos de assaltos, sempre usando o Astra e um Palio bordô”, contou. O empresário, que supostamente seria assaltado, reconheceu os três como sendo os mesmo que o assaltaram recentemente, quando levaram R$ 15 mil. “Temos informações que eles agiram em Curitiba e região metropolitana e estavam envolvidos em um latrocínio”, completou Fioravante.