Policiais da Delegacia de Homicídios estão trabalhando para elucidar diversos casos de assassinato ocorridos nos últimos meses, no Parolin. O delegado Jaime da Luz informou que as pistas para apurar a autoria vieram após a morte do catador de papel Marcos da Silva, 31 anos, pai de quatro filhos, morto por engano por traficantes, um dia após se mudar para a residência.

O fato da vítima não ter nenhum envolvimento com o tráfico da região, chocou os moradores da favela, que resolveram denunciar a quadrilha que está aterrorizando o local. “Várias pessoas já telefonaram. Estamos apurando os fatos”, informou.

O delegado já tem o nome completo do criminoso e da mandante. “É uma questão de tempo para colocar o grupo atrás das grades”, ressaltou o policial, que quer identificar o antigo morador da casa, na Rua Eugênio Parolin, onde o catador de papel foi morto. “Esta pessoa também corre risco”, alertou.