Um tiro efetuado na direção de um desafeto, há quase três anos, na Cidade Industrial, custou caro para Anderson de Melo Baptista. Ele foi absolvido da acusação de tentativa de homicídio, no Tribunal do Júri, mas foi condenado a 2 anos e 6 meses de reclusão por disparo de arma de fogo.

A pena foi substituída por mais de 900 horas de prestação de serviços comunitários, e limitação de final de semana. Anderson terá que permanecer, aos sábados e domingos, durante cinco horas cada dia, em algum estabelecimento definido pela Justiça, atendendo a palestras ou atividades educativas. Além disso, o condenado terá que pagar 20 dias-multa, no valor total de dois terços do salário mínimo, atualizado desde a data do crime.

Disparo

O disparo foi direcionado ao veículo Logus, que era dirigido por Diego Borges Ouriques, e atingiu o vidro traseiro e saiu pelo para-brisa dianteiro. O crime aconteceu na tarde de 20 de dezembro, na Rua José João Ferreira de Lima. O motivo seria dívida de droga.