O Tribunal de Contas do Estado (TCE) vai investigar o Fundo Rotativo da Polícia Civil, por conta das denúncias feitas pelo jornal Gazeta do Povo, do mau uso da verba pelas delegacias em todo o Estado. Algumas das delegacias, apurou a reportagem, estão fechadas há muito tempo e continuam recebendo o dinheiro, que é destinado a despesas operacionais e de materiais de consumo. Além da auditoria, outro procedimento pode ser aberto para apurar responsabilidades, caso irregularidades sejam confirmadas.

A assessoria do TCE explicou que o Tribunal possui sete inspetorias de controle externo, que fazem auditorias nas contas dos órgãos púbicos estaduais. A cada quatro anos, um sorteio é feito para se determinar qual órgão cada inspetoria vai auditar. No último sorteio, que corresponde ao quadriênio 2011 -2014, a 5.ª Inspetoria do TCE ficou responsável pelas contas da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp) e deverá verificar as denúncias sobre o Fundo Rotativo da Polícia Civil.

IML

Esta mesma inspetoria, segundo a assessoria, está concluindo uma profunda análise operacional do Instituto Médico-Legal em todo o Paraná. Os trabalhos foram iniciados após várias denúncias de irregularidades no órgão, veiculadas pela mídia nos últimos anos.