O taxista João Queris, 52 anos, conhecido como “Cabide”, apresentou-se à polícia, na última sexta-feira, com seu advogado. Em interrogatório, ele assumiu ter atirado contra seu colega de profissão Wilson Roberto Corrêa, 50, o “Lula”, no último dia 23.

Os dois teriam se desacertado por causa do uso do ponto de táxi em que ambos trabalham, no Terminal Afonso Pena, em São José dos Pinhais. Wilson foi socorrido ao Hospital Cajuru, onde passou por cirurgia e não corre risco de morte. Deve ser liberado do hospital e ouvido na delegacia ainda esta semana.