Um dos suspeitos de ter assassinado o assessor parlamentar Marcelo Mendes, 36 anos, foi preso ontem por policiais da Delegacia do Adolescente. A vítima foi morta a tiros na noite do último sábado, depois de ter o carro roubado em Curitiba.

Daymon Antônio Lining de Lima, 19 anos, foi localizado depois do almoço na Vila Osternack. A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) havia representado pela prisão de Daymon, mas ele foi preso antes que o mandado fosse expedido pela Justiça.

Ao ser interrogado pela delegada Nilcéia Ferraro da Silva, o rapaz confessou a participação no homicídio, no entanto negou que tenha atirado na vitima. Ele afirmou que o autor dos disparos foi um adolescente de 17 anos, que é procurado pela polícia. Além dos dois, um adolescente de 16 anos – que está detido – e outro rapaz, que seria maior de idade, também tiveram envolvimento no crime.

Após ser ouvido na DA, Daymon foi encaminhado para a DFRV.

Crimes

A delegada explicou que a quadrilha praticou três crimes sucessivos. Primeiro, tomaram em assalto o Palio, no Ganchinho, cujo motorista foi trancado no porta-malas.

Como os criminosos acharam o carro pouco potente, resolveram roubar o Fox onde estava o assessor. “Como ele estava dirigindo a 20 por hora e falando ao celular de janela aberta, os ladrões aproveitaram o momento de distração”, contou a delegada.

Os bandidos abandonaram o motorista do Palio e trancaram Marcelo no porta-malas do Fox. Em seguida, foram para São José dos Pinhais onde invadiram uma residência; renderam o casal de moradores e levaram R$ 1.700 além de objetos.

A quadrilha voltou para a Vila Osternack e deixou os produtos do roubo na casa de Fernando César Davides, o “Barata”, que está foragido. Depois, resolveram dar um fim em Marcelo, que foi executado num matagal.

O adolescente ficou com o carro e, com receio de que fosse pego pela polícia, vendeu por R$ 40 para Joeferson Aparecido Vissoto Soares, 27 anos. No entanto, Joeferson foi preso circulando e entregou o adolescente.