A polícia deteve um suspeito de ser o maníaco que matou o estudante Osíris del Corso e baleou e violentou a namorada dele no Morro do Boi, em Caiobá, em 31 de janeiro. O homem foi preso às 8h de ontem, no andar superior de uma lanchonete da rua principal do balneário de Santa Terezinha (Pontal do Paraná).

De acordo com nota da Secretaria da Segurança Pública, “a prisão foi embasada em uma ordem judicial e até que as provas confirmem a participação do suspeito, a Polícia Civil manterá a identidade do preso sob sigilo”.

Ele é irmão de um policial civil e devido à sua semelhança com o retrato falado, divulgado na semana passada, se apresentou na delegacia de Matinhos, na tarde de sexta-feira.

O suspeito foi ouvido e liberado pelo delegado Luiz Alberto Cartaxo Moura, com a condição que não deixasse o balneário de Pontal do Sul. Porém, a garota, que se recupera no Hospital Vita, o reconheceu através de fotos, vídeos e gravações de voz, o que motivou o mandado de prisão cumprido ontem. 

Sangue

O policial civil confirmou que seu irmão se apresentou. “Ele retirou amostras de sangue e permanece à disposição da Justiça”, contou. No final da tarde de ontem, um médico foi até a delegacia coletar o material, que será confrontado com vestígios encontrados na camiseta recolhida no local do crime. O resultado deve ser divulgado em até 10 dias.

Lourival Pegorare da Silva, pai da garota vítima do maníaco, disse que a filha ficou sob o olhar do assassino por muito tempo e que, quando ela viu as fotos apresentadas pela polícia, não teve dúvidas. “Ela chorou. Foi um momento de emoção e tristeza, mas, em compensação, ele já está preso e ela se recupera bem”, relatou o pai.

A família do detido não acredita que ele seja o assassino. O homem tem a saúde debilitada, sofre de epilepsia, e não teria forças para subir o morro, de acordo com parentes. Ele tem histórico de uso de drogas.

Morte no passeio para a praia

Na tarde do último sábado de janeiro, o casal passava pelo Morro do Boi a caminho da Praia dos Amores, quando, por volta de 17h30, foi abordado pelo assassino.

Segundo depoimento da moça, ele tentou estuprá-la. Osíris, na tentativa de defender a namorada, foi baleado no peito e morreu no local. Ela também foi ferida e, algumas horas depois, o maníaco voltou e a estuprou. O casal só foi encontrado na tarde de domingo.