A polícia de Piraquara já tem o nome de um suspeito do latrocínio, que vitimou o construtor Mário Verdassa Ferreira, 61 anos. O crime ocorreu na noite do dia 13 de fevereiro, no Jardim Holandês. O delegado Carlos Matronardi, da DP local, adiantou que já tem pistas até de onde mora o suposto autor do crime, mas por enquanto não irá divulgar seu nome. “Queremos localizá-lo, mas ainda estamos na fase de investigação. É cedo para acusar alguém”, salientou o policial. Ele garantiu que, apesar de surgirem outros casos após a morte, o caso do construtor não caiu no esquecimento. “Acreditamos que foi um latrocínio, mas não está descartada outras possibilidades. Já que a vítima foi levada ao local por outra pessoa”, argumentou.

Tiros

De acordo com informações colhidas pela polícia, Mário foi levar um de seus ajudantes para casa na data do crime, que lhe indicou o caminho. Porém, no trajeto, a vítima teria sido abordada por assaltantes e reagido à voz de assalto, na Rua das Andorinhas, às 19h40 daquela sexta-feira. O construtor ocupava o Fiat Strada, placa AIZ-6052, que não foi levado pelo autor. Segundo uma testemunha, o criminoso usava brinco e fugiu em uma bicicleta azul, levando um maço de dinheiro, que seria utilizado no pagamento de funcionários.