Alberto Melnechuky
Maurício foi assassinado com
tiros na cabeça e pescoço.

A brincadeira de soltar pipa e encher de colorido o céu sobre a Vila das Torres terminou em tragédia na tarde de ontem. Maurício Baran, 41 anos, foi assassinado com vários tiros depois de passar cerol (mistura de cola e pó de vidro) no seu fio e com isso cortar os cordões das pipas das outras crianças que se divertiam no local. O crime aconteceu por volta das 18h30, na Rua Antônio Vieira Borges, Prado Velho.

Dezenas de crianças estavam reunidas nas margens do Canal Belém para brincar. Assim como elas, Maurício foi até lá para soltar pipa. Segundo o investigador Joacir, da Delegacia de Homicídios, Maurício passou cerol no fio de sua pipa e com isso acabou com a brincadeira de várias crianças. Um morador da região, que seria viciado em crack, se irritou e agiu em defesa de seus vizinhos. Maurício tombou morto com tiros no peito, no pescoço e na cabeça. Depois do crime, vários moradores se reuniram ao redor do corpo, mas o silêncio foi unânime.

Um fato que chama a atenção da polícia é que a vítima chegou no local com um veículo novo, o Gol preto placa AMA-6372, que demonstra um poder aquisitivo superior ao de moradores da região. Dentro do carro foram recolhidas várias pipas.

A DH conseguiu descobrir o endereço do assassino, mas ele tinha fugido. O matador deve ser preso nos próximos dias.