Falha mecânica no carro impediu que o soldado do exército Thiago Felisberto, 19 anos, fosse levado de refém ao Litoral. No início da manhã desta quarta-feira (17), ele saiu de casa, no bairro Guaraituba, Colombo, rumo ao 20º Batalhão de Infantaria Blindada, no Bacacheri, em Curitiba.

Quando parou o Gol branco em um semáforo, perto da igreja Santa Terezinha, um Uno encostou atrás e três homens desceram. “Achei estranho saírem do carro, no meio da rua. Logo depois, um deles bateu no meu vidro com a arma e mandou eu ir para o banco de trás. Os três entraram e uma mulher seguiu com o Uno atrás”, descreveu Thiago.

De acordo com o soldado, os bandidos não pediram dinheiro. Segundo ele, apenas disseram que estavam indo para Guaratuba e que ele ia virar comida de peixe. “Me bateram com o revólver várias vezes e diziam que iam me matar e jogar no mar”, disse.

Defeito

Na BR-277, perto da Academia Policial Militar do Guatupê, em São José dos Pinhais, o Gol da vítima começou a apresentar defeito. Quando tentaram estacioná-lo, a roda dianteira caiu na valeta da lateral da pista e travou de vez. Os três indivíduos desceram, embarcaram no Uno e seguiram caminho sem roubar nada.

Thiago ligou para os pais e em seguida para a polícia. Uma viatura da Polícia Militar esteve no local e registrou o depoimento do soldado. Quando os parentes do rapaz tentaram dar a partida no Gol, o veículo voltou a funcionar, então retornaram para Colombo.