José foi baleado no quarto,
ao reagir a ação de bandidos.

Minutos depois de um empresário ser assassinado por bandidos no Rebouças, outro assalto resultou na morte de uma pessoa no Bacacheri. José dos Santos Bilhar, 51 anos, segurança particular da proprietária de uma rede de restaurantes, foi baleado durante roubo à mansão da patroa, na Rua Purus, Bacacheri.

Eram 7h45 de ontem quando três homens abordaram a empregada doméstica e o marido dela, que chegavam na casa da empresária. Os ladrões portavam pistolas e obrigaram as vítimas a acompanhá-los para o interior da residência. Uma quarto membro da quadrilha ficou do lado de fora, em frente à mansão.

Os cômodos foram revistados e dentro de um deles, no andar térreo, estava João Bilhar, que nos fins de semana dormia na casa da empresária. “João reagiu com três tiros. Havia marcas de bala na parede, disparados de dentro para fora”, disse a perita Vilma Benkendorff, da Polícia Científica. Os bandidos revidaram e acertaram quatro tiros no peito do segurança, que morreu no chão, ao lado da cama. A arma dele foi levada pelos assaltantes e a polícia recolheu cápsulas de pistola calibre 9 milímetros no local do tiroteio.

Fuga

Alarmadas com os tiros, a dona da casa, a filha e uma segunda empregada tentaram fugir. A empresária conseguiu escapar, mas as outras duas mulheres foram dominadas pelos bandidos. “Ameaçadas, elas indicaram o cofre, que foi levado pelos autores”, falou o tenente Baran, do Regimento de Polícia Montada. O marido da primeira doméstica ainda foi obrigado a ajudar os ladrões a colocar o cofre dentro de um Golf azul. Os bandidos fugiram com o carro, cuja placa não foi anotada, e até a tarde de ontem não se sabia o montante roubado.

Ainda na manhã de ontem, o delegado Gil Rocha Tesseroli, da Furtos e Roubos, começou a ouvir oficialmente vítimas e testemunhas. “Os bandos que praticavam este tipo de crime estão todos fugidos. O número de assaltos a residências estava próximo de zero”, falou o delegado.