José Galinski Dias, de 35 anos, era segurança de um mercado na esquina das ruas Rio Piraquara com a Rio Trombetas, no Jardim Weissópolis, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Segundo informação divulgada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (19), ele foi o autor dos disparos, numa tentativa de assalto, que mataram Gilson Ventura Assunção, de 18, e deixaram João Paulo Silva dos Santos, 28, paraplégico.

O crime aconteceu em fevereiro e, conforme o delegado Victor Dutra, os dois rapazes seriam assaltantes. “Eles chegaram prontos para roubar o local, mas quando perceberam que tinha segurança, fugiram. José, que era o vigilante, foi atrás e efetuou os disparos contra a dupla quando os dois já estavam indo embora”, contou.

José agora é procurado pela Justiça, pois a polícia entende que o crime poderia ter sido evitado, já que a dupla não representava mais perigo e não assaltaria o local. “A legítima defesa, por assim dizer, só se justificaria se houvesse perigo ao segurança, o que não foi o caso. Os dois já estavam indo embora e nem chegaram a roubar”, explicou o delegado.

Na época do crime, comerciantes da rua não sabiam dizer quem era o homem que atirou. As pessoas contaram a reportagem da Tribuna do Paraná que o mesmo mercado era roubado toda semana.

Ainda conforme informou a polícia, um dos suspeitos estava armado, mas essa arma não foi encontrada. “Nós acreditamos que José tenha levado a arma com ele, o que também caracteriza que ele alterou o local do crime”. O segurança do mercado entrou em um Siena e fugiu logo depois dos disparos.

Um mandado de prisão preventiva foi expedido contra o segurança. Informações sobre o paradeiro de José, que possam ajudar nas investigações, podem ser passadas através do telefone (41) 3665-5250.

Confira o vídeo do momento do assalto