Logo após sair de um snooker bar, o segurança Robson Gonçalves Vieira, 26 anos, foi executado com oito tiros em pleno centro da cidade, no início da manhã de ontem.

O crime aconteceu na Rua Ébano Pereira pouco antes das 6h e chamou a atenção de estudantes e pessoas que seguiam para o trabalho e ficaram chocados ao ver o cadáver estendido em frente a uma loja de departamentos.

Além do homicídio registrado no centro, na manhã de ontem, outros dois assassinatos aconteceram em menos de três horas em Curitiba. Um no Portão e outro, em que foi vítima uma catadora de papel, no Pinheirinho (leia mais na página 32).

Briga

De acordo com investigadores da Delegacia de Homicídios, Robson deixou um snooker bar na Rua XV de Novembro acompanhado de um amigo, conhecido por Evandro.

Esse colega disse que o segurança foi ameaçado de morte dentro do bar, mas não levou a sério e sequer reagiu, pois não usou o par de algemas que carregava na cintura nem o aparelho de choque que usava para imobilizar pessoas. Robson preferiu ir embora.

Quando passavam pela Rua Ébano Pereira, ele e o amigo foram surpreendidos pelo mesmo indivíduo, que começou a discutir com o segurança. O colega decidiu ir embora, deixando Robson sozinho com o sujeito. Instantes depois, ele ouviu a sequência de tiros e viu o segurança caído na rua, próximo à calçada.

Segundo a polícia, oito cápsulas de calibre 380 foram recolhidas no local do crime, além de três fragmentos de projétil. Como a região é monitorada por câmeras de segurança, a Delegacia de Homicídios deve solicitar as imagens que poderão auxiliar na captura do assassino.